fbpx
Cultura Mais Cruzeiro

Polícia Federal vistoria ruínas da estação Passa-Três, em Brigadeiro

Perícia se refere a inquérito policial em andamento que apura responsabilidades da destruição do imóvel
Imóvel foi parcialmente demolido em 20 de maio por invasor. Crédito da Foto: Erick Pinheiro/Arquivo JCS (20/5/2019)

Uma equipe da Polícia Federal esteve na manhã da última quarta-feira (17) na antiga estação de trem do Passa Três, no bairro Brigadeiro Tobias, em Sorocaba, para realizar perícia no que sobrou do imóvel da União — que nos últimos anos vinha sofrendo um processo contínuo de degradação, com sucessivos atos de vandalismo, e foi parcialmente demolido há dois meses.

Leia mais  Ministério Público não foi notificado por demolição de estação

 

Conforme noticiado pelo Mais Cruzeiro, a antiga estação, construída em 1899 e reconhecida como o primeiro prédio de alvenaria do bairro, foi destruída no dia 20 de maio por pelo menos um invasor que, segundo vizinhos, estaria separando materiais dos escombros.

Por meio de nota, a unidade administrativa da Delegacia de Polícia Federal em Sorocaba confirmou que uma equipe policial se dirigiu ao imóvel “para fins periciais referente à um inquérito policial em andamento”. A PF evitou dar detalhes sobre o inquérito que apura responsabilidades da destruição da antiga estação bem como eventual negligência dos órgãos responsáveis.

O inquérito foi aberto a pedido do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), órgão federal proprietário do imóvel, após a publicação da reportagem. Além disso, segundo a autarquia, foi instaurado um procedimento administrativo para apurar os fatos.

Há três anos, a Associação Sorocabana — Movimento de Preservação Ferroviária (MPF-Sorocabana) formalizou ao Conselho Municipal de Patrimônio Histórico de Sorocaba (CMDP) um pedido de abertura de estudo de tombamento em nível municipal do prédio. O presidente do CMDP, Alberto Streb, disse que o estudo “estava para ser instruído”, mas o órgão colegiado aguardava manifestação do Dnit. Já a autarquia federal informou, via nota, que foi notificada pelo Conselho em 20 de abril de 2017 sobre o estudo, porém, não havia recebido manifestação do conselho “quanto à ultimação do tombamento do bem”.

No documento, a associação apresentou um estudo de tombamento da vila ferroviária de Brigadeiro Tobias que demonstra que, em 1873, para construir a ligação ferroviária de Sorocaba até São Paulo, a Companhia Sorocabana obteve dos descendentes do brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar, proprietários da fazenda Passa Três, a cessão dos terrenos para a passagem dos trilhos — obrigando-se a ali construir e conservar, em contrapartida, uma parada para passageiros.

A partir de 10 de maio de 1915 a estação Passa Três passou a se chamar Brigadeiro Tobias, em alusão ao brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar, presidente da província de São Paulo e líder da Revolução Liberal de 1842. (Da Redação)

Comentários