Cultura

Mafalda Minnozzi chega com bossa e jazz

Cantora italiana se apresenta no teatro municipal, em show gratuito, no próximo dia 24 de abril
Mafalda Minnozzi chega com bossa e jazz
“Sou uma defensora de uma cultura poliglota e que está sempre se reinventando”, diz Mafalda Minnozzi, sobre a música. Crédito da foto: Divulgação

A ótica da cantora italiana Mafalda Minnozzi sobre a música brasileira será compartilhada com os sorocabanos no show “Retratos em bossa e jazz”, que será atração no dia 24 de abril, às 19h, no Teatro Municipal Teotônio Vilela (TMTV) com entrada gratuita. A apresentação faz parte do projeto “A caminho do interior — encontro com a alma italiana de São Paulo”, promovido pelo Consulado Geral da Itália em São Paulo. Os ingressos serão distribuídos gratuitamente uma hora antes do espetáculo, na bilheteria.

Acompanhada por um quarteto de excelentes músicos, a renomada cantora interpretará clássicos da bossa nova como “Dindi” e “Desafinado”, de Tom Jobim; e músicas “lado b” da MPB como “Mocidade”, de Toninho Horta. O repertório traz ainda versões em italiano de canções brasileiras como “Um outro adeus” (“Un altro addio”), de Toquinho e “Sacumdí sacumdá”, versão de “Nem vem que não tem”, de Wilson Simonal, escrita pela própria Mafalda há quase 30 anos. O repertório terá, ainda, releituras com pegada jazzística para “Metti una sera a cena”, de Ennio Morricone e “Estate”, de Bruno Martino. “A música não tem limite geográfico, ela pode expressar os sentimentos de forma transversal”, comenta Mafalda, em entrevista por telefone ao Mais Cruzeiro.

O novo show é uma homenagem às influências de Mafalda, que se descobriu cantora ainda criança

Falando do Peru, onde participa neste final de semana da 29ª edição do Festival Internacional de Jazz de Lima, a cantora comenta que o show “Retratos em bossa e jazz”, que já passou pelo auditório Ibirapuera e está rodando o interior paulista, serviu de base para o seu próximo álbum que deverá ser lançado até o final deste ano.

O novo show é uma homenagem às influências de Mafalda, que se descobriu cantora ainda criança, inspirada pelas vozes de grandes divas do jazz como Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan e Billie Holiday. “Também o [cantor, trompetista e compositor] Chat Backer que morou em Macerata, cidade vizinha, que fica a 11 quilômetros de onde eu nasci [Pavia]”.

A paixão pela música brasileira nasceu na década de 1970, quando Mafalda conheceu, por meio do rádio, a obra compositores como Chico Buarque, Toquinho, Tom Jobim e Miúcha. “Nesse período a bossa nova influenciou muito o jazz e o jazz sempre influenciou a música italiana. Essa dialética fez nascer algo único e muito rico”, comenta a cantora.

Desprendimento

Mais do que uma reverência às suas influências jazzísticas e brasileiras, Mafalda Minnozzi reconhece que o show representa um gesto de “coragem incrível” em sua carreira, já que exige desprendimento para deixar de lado as canções românticas que a consagraram internacionalmente para “navegar nas ondas de outros mares”. Uma forma honesta de se desvencilhar da interpretação das canções tradicionais italianas, antigamente tocadas em “tarantelas”, que acabam estigmatizando o cancioneiro contemporâneo daquele País. “Não tenho nada contra essas músicas, mas sou uma defensora de uma cultura poliglota e que está sempre se reinventando”, comenta.

Leia mais  Coros infantil e adulto se apresentam segunda-feira (15) na Fundec

 

O projeto “A caminho do interior — encontro com a alma italiana de São Paulo”, do Consulado Geral da Itália em São Paulo, visa levar eventos culturais da grande capital paulista ao interior do Estado, fortemente caracterizado pela presença de brasileiros de origem italiana. A iniciativa faz parte da estratégia do Consulado da Itália de se manter presente em outras localidades do Estado por meio do Consulado Geral de São Paulo, com reuniões de caráter econômico-comercial e cultural. “É a música, que entre as várias formas de manifestação artística, melhor representa a união entre a cultura italiana e brasileira”, comenta o cônsul-geral Filippo La Rosa, que escolheu Mafalda Minnozzi, reconhecida como embaixatriz da música italiana no Brasil, como intérprete do projeto. “Os brasileiros adoram cantar e participar de forma ativa no show. É diferente na Itália”, complementa Mafalda.

No palco do TMTV, a cantora italiana estará à frente de um quarteto formado pelo guitarrista nova-iorquino Paul Ricci e pelos brasileiros Tiago Costa (piano), Felipe Alves (baixo) e Marco da Costa (bateria). “Será um show com o rigor da forma da canção italiana, o improviso do jazz e o sincopado da bossa”. O melhor dos mundos. (Felipe Shikama)

Comentários