fbpx
Cultura

Longas nacionais são destaque nas estreias da semana

A lista de novidades conta ainda com animação infantil "Wheely -- velozes e divertidos" e o drama "Alfa"
estreias cinema
O famoso “Crô” agora recebe em casa sua família, até então desconhecida – Foto: Divulgação

Além do terror “A freira”, que teve pré-estreia na noite desta quarta-feira (5) e passa ocupar 13 das 33 salas da cidade, os cinemas de Sorocaba recebem dois longas nacionais: o drama “Yonlu” e a comédia “Crô em família”. A lista de novidades conta ainda com animação infantil “Wheely — velozes e divertidos” e o drama “Alfa”.

Inspirado na história verdadeira de um adolescente que cometeu suicídio ajudado por outras pessoas via chat virtual, “Yonlu” figura na lista de 22 filmes que disputam a indicação como o representante brasileiro no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Dirigido por Hique Montanari, o longa é inspirado na história de Vinicius Gageiro Marques, músico de pseudônimo Yonlu no mundo virtual que sofre de uma depressão severa e que aos 16 anos decide se matar, sob o incentivo de internautas anônimos que participam de um fórum formado por potenciais suicidas. No longa, Yonlu é interpretado pelo ator e cantor Thalles Cabral, que possui um elogiado álbum autoral lançado em 2017.

Leia mais  Companhia Artinerant’s traz ‘Cachimônia’ ao Sesc Sorocaba

Um professor de etiqueta que, certo dia, recebe em casa sua família até então desconhecida, muito diferente ele. Este é o mote de “Crô em Família”, filme dirigido por Cininha de Paula. O protagonista, já conhecido do público, é interpretado por Marcelo Serrado, que deu vida ao personagem na novela “Fina estampa” (2011) e no primeiro longa, “Crô: o filme”, ambos escritos por Aguinaldo Silva. A sequência, também roteirizada pelo dramaturgo, teve o enredo descolado da novela e do filme anterior. No longa, o dono da escola de boas maneiras passa por um divórcio conturbado, quando seus supostos pais, interpretados por Arlete Salles e Tonico Pereira, aparecem em sua casa. E vem com eles o resto da família: irmão, cunhada e sobrinhos.

estreias cinema

Alfa é ambientado na Europa de cerca de 20 mil anos atrás – Foto: Divulgação

Para quem é fã de filmes sobre amizade entre humanos e cachorros, a boa pedida é o drama “Alfa”, epopeia glacial que conta a suposta origem desta relação. Ambientado na Europa há cerca de 20 mil anos, em paisagens deslumbrantes de montanhas, florestas, desertos, geleiras filmadas em cenários reais (do Canadá, EUA e Islândia) e computação gráfica. A trama conta a história de Keda (Kodi Smit-McPhee), filho de um líder tribal que é atacado por um bisão furioso durante o ritual de caça que marca sua passagem para o mundo adulto. Após cair de um penhasco, ele é dado como morto pelo pai (Jóhannes Haukur Jóhannesson). O jovem resiste à queda, mas se vê machucado e sozinho num ambiente hostil, cheio de perigos — como uma alcateia faminta. É nesse ponto que o personagem mais carismático e expressivo do longa-metragem, enfim, mostra o focinho. Após golpear um dos lobos para se defender, Keda decide cuidar do animal e o batiza de Alfa. Lentamente, os dois estabelecem um vínculo de confiança e parceria, fundamental ao herói em sua jornada de sobrevivência e amadurecimento. Juntos, eles enfrentam nevascas, tempestades, fome, frio, ataques de tigre e hienas.

Leia mais  Sesc sedia laboratório de apoio e debate com artistas visuais

Já para a criançada, a opção é a animação “Wheely — velozes e divertidos”, que conta a história de um carrinho sonhador. Em Gasket City, uma cidade onde todos os moradores são carros, vive Wheely, um pequeno táxi verde e amarelo que sonha em se tornar o Rei da estrada. Para isso, ele precisará provar que é um verdadeiro herói enfrentando os carros de elite e o terrível caminhão de 18 rodas, que comanda o sindicato de carros de luxo da cidade. (Da Redação, com informações da Folhapress)

Comentários
Assuntos