fbpx
Cultura

‘Forfé Cultural’ terá atrações e 30 horas de música pela cidade

Na prática, o evento consiste na aglutinação de apresentações que já estavam na agenda cultural

Apresentações musicais gratuitas em diversos espaços da cidade, num formato semelhante ao da Virada Cultural Paulista, vão compor a programação do “Forfé Cultural”, evento que a Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura (Secult), realiza entre sexta-feira e domingo. O custo total do evento será de R$ 186.091,51, sendo R$ 152.788,07 para pagamento dos cachês dos artistas e R$ 33.313,44 em estrutura, como palco e sistemas de som e luz.

Na prática, o evento consiste na aglutinação de apresentações que já estavam na agenda cultural, como os shows de encerramento da Semana Municipal do Samba, com algumas que serão realizadas com recursos de emendas ao orçamento, liberadas agora.

“Quem é o louco que hoje em dia abriria mão [de recursos financeiros] de emenda?”, comentou o titular da Secult, Marcel Stefano Tavares Marques da Silva. A programação também será incrementada com algumas apresentações já empenhadas em um contrato de atividades musicais, na modalidade ata de registro de preços, em vigência com a empresa Carlos Madia Produções Artística.

Leia mais  Free Guy é 'carta de amor a De Volta Para o Futuro'; veja o trailer

Segundo a Secult, serão cerca de 30 horas de música de gêneros variados, de heavy metal à moda de viola passando pelo rap e o samba, em espaços públicos como o Parque dos Espanhóis, o Barracão Cultural, o Jardim Maylasky e o Casarão de Brigadeiro Tobias.

Dentre os destaques estão o “Fest Rock”, festival que ocorrerá no sábado, no Parque dos Espanhóis, com apresentação de três bandas de rock de Sorocaba com encerramento da banda paulistana Viper, e o “África em Nós”, domingo no CEU das Artes, com show de Thaíde, precursor do rap nacional.

Apesar de mencionar a Virada Cultural Paulista como modelo para o “Forfé Cultural”, outras linguagens artísticas como o teatro, a dança e a literatura ficaram de fora da programação. Stefano, que assumiu a pasta no final de setembro, alegou falta de tempo hábil para selecionar ou contratar esse tipo de atração.

Leia mais  Dupla é detida com drogas após perseguição policial entre Votorantim e Sorocaba

A situação também foi alegada pelo secretário para o cancelamento do 12º Prêmio Sorocaba de Música, que ocorreria em agosto. Marcel Stefano pontuou que o “Forfé Cultural” é um evento isolado e por isso não terá periodicidade regular. (Felipe Shikama)

‘Forfé Cultural’ terá atrações e 30 horas de música pela cidade

Comentários