Cultura

Felipe Brisola apresenta ‘Interiores’ em show gratuito no Sesc

Contrabaixista revisita composições autorais do álbum gravado em 2016
Felipe Brisola apresenta ‘Interiores’ em show gratuito no Sesc
O álbum “Interiores” foi gravado em 2016 e será apresentado pela primeira vez ao vivo. Crédito da foto: Divulgação

“Apesar de ser a mesma moldura, o quadro acaba sendo diferente. Ou, talvez, por estarmos em constante mudança, a gente olha para mesma tela, mas agora enxerga as coisas de uma maneira diferente”. A metáfora do contrabaixista Felipe Brisola resume a sensação de revisitar as composições autorais do álbum de música instrumental “Interiores”, gravado em 2016, que será apresentado pela primeira vez ao vivo nesta quinta-feira (28), às 20h, no teatro do Sesc Sorocaba (rua Barão de Piratininga, 555, Jardim Faculdade). A entrada é gratuita e os ingressos devem ser retirados no local com uma hora de antecedência.

Leia mais  3ª edição da ‘Mostra Corpografias’ é atração no Sesc Sorocaba

 

O disco foi lançado nas principais plataformas de streaming em maio do ano passado e é resultado de um longo processo de maturação do músico, que comemora 20 anos de carreira. Após mais de uma década contribuindo e aprendendo com grandes nomes da música instrumental, Brisola sentiu que era chegada a hora de alçar voo solo. “Interiores”, título polissêmico que sugere tanto a contemplação para dentro de si, quanto a posição geográfica e cultural ocupada pelo próprio músico, reúne dez composições autorais arranjos escritos para quinteto.

Peça inédita

Além de tocar o disco na íntegra, Brisola promete apresentar ao público uma peça inédita de contrabaixo solo. Professor de contrabaixo Conservatório de Tatuí, ele comenta que obviamente o disco traz sua faceta de instrumentista, alternando contrabaixos acústico e elétrico, mas “Interiores” foi concebido da vontade de se afirmar como compositor. “Composição é um exercício. É um processo de ir fazendo e se descobrindo, achando uma pluralidade de caminhos para se expressar. Tem hora a coisa é mais cerebral e tem hora que é algo mais intuitivo. É sempre uma mistura, o tempo inteiro procurando o equilíbrio”, afirma.

Apesar do hábito de compor regularmente desde a adolescência, Brisola relutava em mostrar suas músicas, o que ocorreu somente depois de um lento processo de autoafirmação de sua musicalidade. “Lançar um disco solo, à frente de todas as etapas, é como se olhar no espelho. A gente vê tanto as belezas quanto as feiúras. E o processo do disco é justamente o de colocar os aspectos juntos e aceitar como eles são. A essência é essa, mas até chegar aí, eu passei por várias crises”, revela. No show desta noite, Brisola estará acompanhado dos mesmos músicos que participaram do disco: Guilherme Fanti (guitarra), Dô de Carvalho (saxofones, clarone e flauta), Léo Ferrarini (piano) e Rodrigo Marinônio (bateria). Foi depois de ensaios do quinteto nesta semana que Brisola chegou à constatação de que com o passar do tempo, a tela, isto é, as mesmas músicas, passam a ser vistas e interpretadas sob outra perspectiva. “A evolução é constante. É amadurecimento individual e coletivo”, afirma.

Independente

Produzido de maneira independente pelo próprio artista, “Interiores” foi registrado em 2016 e o álbum, lançado exclusivamente nas plataformas de streaming em detrimento do quase extintos CDs, tem chegado a ouvintes de diferentes partes do mundo, como Bélgica, África do Sul e Vietnã. Segundo Brisola, o formato digital tem propiciado um feedback é muito mais rápido dinâmico. “É muito comum essa situação da pessoa estar ouvindo naquele momento e te marcar em uma publicação ou mandar uma mensagem [via redes sociais]”, descreve. (Felipe Shikama)

Comentários

CLASSICRUZEIRO