Cultura

Espetáculo do Barracão da Vó homenageia patriarca do Circo Ordep

"O circo Ordep" estreia neste sábado (13), na lona da Biblioteca Infantil
‘O circo Ordep’ homenageia Pedro Ozório
O espetáculo terá números de circo feitos antigamente por Ordep, que serão apresentados pelos artistas da Usinarte – Foto: Antonio Donato/Divulgação

Patriarca de uma família com o nome gravado na história do circo-teatro e que elegeu Sorocaba como cidade do coração, Pedro Ozório, fundador do Circo Ordep, será homenageado no novo espetáculo do grupo teatral Barracão da Vó, que estreia neste sábado (13), na lona da Biblioteca Infantil Municipal Renato Sêneca de Sá Fleury.

O espetáculo “O circo Ordep” faz parte do projeto “Ordep: circo-família Ozório — Trilogia circense” aprovado no edital de 2018 da Lei de Incentivo à Cultura de Sorocaba (Linc) e ficará em cartaz até 26 de maio, com sessões gratuitas.

Com dramaturgia que tem como base memórias relatadas por Nair, atualmente com 78 anos de idade, filha de Pedro e Olívia Ozório, o espetáculo faz uma viagem pelo tempo e conta parte da trajetória da família Ozório dentro e fora do picadeiro.

Diretor do grupo, Rodrigo Cintra Marins comenta que o espetáculo é resultado de uma pesquisa de linguagem de circo-teatro “continuada e densa”, iniciada em 2017, com “O grande circo Cornélio Pires” e que prosseguiu no ano passado com “O grande circo-teatro sorocabano”.

“Estamos fazendo um percurso do macro para o micro”, afirma, detalhando que “Cornélio” abordava o circo de maneira geral, e sua decadência em virtude do advento da televisão, enquanto “O grande circo-teatro” focava nos artistas circenses da cidade. “Agora, nós decidimos falar especificamente de uma única família”, diz.

Cenas reais

O espetáculo reproduz cenas vividas por Nair, que herdou o talento dos pais nas artes circenses, desde a infância até a vida adulta, e é entrecortado por esquetes tradicionais e números modernos e contemporâneos.

“Comecei aos 4 anos. Fiz vários números como trapézio, escadinha minerva, bola de equilíbrio, malabares, cantava, atuava e também formei uma dupla de palhaços com meu pai, Nhoc Nhoc”, relembra Nair que hoje tem 78 anos. “Vamos fazer recortes dessa rica história, destes artistas circenses em suas 4ª e 5ª gerações. Nair teve uma vida pitoresca dentro e fora do circo”, afirma Cintra.

Ordep, que é Pedro ao contrário, é interpretado pelo ator e mágico Augusto Torrine e Olívia, sua esposa, será interpretada por Ivone Martins. Já Nair Ozório será interpretada por várias artistas do elenco. “Como ela sempre foi uma multi-artista, a gente decidiu colocar todas as atrizes irradiando a Nair, cada uma representando uma de suas facetas”, comenta.

‘O circo Ordep’ homenageia Pedro Ozório
O espetáculo reproduz cenas vividas pela família Ozório e esquetes cômicas que ficaram famosas com o Circo Ordep – Foto: Antonio Donato/Divulgação

O espetáculo inclui ainda a esquete cômica “Agência Marineli”, de autoria desconhecida, que era considerada o carro-chefe dos espetáculos do Circo Ordep que veio da região Sul quando decidiu se estabelecer em Sorocaba no início e se estabeleceu em Sorocaba no início da década de 1960.

A esquete conta a história de uma agência de talentos onde diversas pessoas tentam ser contratadas, “umas com habilidades e outras nem tanto”, revela Cintra.

O espetáculo contará ainda com números de circo feitos antigamente por Ordep, como o palhaço Nhoc Nhoc e o índio atirador de facas, que serão apresentados agora pelos artistas da Usinarte, parceiros do grupo.

O roteiro inclui ainda apresentações de malabares, trapézio e corda lisa e escada minerva. Outro destaque dos profissionais da Usinarte é o número de percha, como é chamado o mastro sustentado por uma pessoa enquanto uma segunda sobe no topo do mastro se equilibrando e fazendo malabarismo e acrobacias. O número de alto grau de dificuldade será executado por Gabriel Manzini e a Bia Mendes.

Também fazem parte do elenco Priscila Maldonado, Conrado Cintra, Ivone Martins, Edneu Abud, Augusto Torrine, Niany Nicoley, Nicolay Andrey, André Moraes, Mariana Noronha, Ana Sousa, Yuri Oliveira. (Felipe Shikama)

Serviço

“O circo Ordep”
Temporada aos sábados e domingos, às 19h30, até 26 de maio
Biblioteca Infantil Municipal Renato Sêneca de Sá Fleury (rua da Penha, 673, Centro)
Entrada gratuitas (ingressos serão distribuídos gratuitamente com uma hora de antecedência)

Comentários

CLASSICRUZEIRO