Cultura

Com discurso de Michelle Obama, Grammy 2019 anuncia vencedores

Maior premiação da música mundial ocorreu na noite deste domingo (10), em Los Angeles
Com discurso de Michelle Obama na abertura, Grammy 2019 anuncia vencedores
Michelle Obama falou na abertura da premiação – Foto: Robyn Beck/AFP (10/02/2019)

A ex-primeira-dama dos Estados Unidos Michelle Obama foi uma das convidadas para a abertura da 61ª cerimônia do Grammy, a maior premiação da música mundial, que ocorreu na noite deste domingo (10), em Los Angeles. A cantora Alicia Keys foi a responsável pela apresentação da cerimônia. Em seu discurso de abertura, chamou ao palco Michelle e as artistas Lady Gaga, Jada Pinkett-Smith e Jennifer Lopez.

As cinco falaram, brevemente, sobre a importância da música. “Seja country, rap ou rock, música nos ajuda a dividir, seja nossa dignidade ou dor, nossa esperança ou alegria”, disse Obama “Nos permite ouvir uns aos outros e convidar os outros a entrar Música nos mostra tudo o que importa. Toda história, toda voz, em toda nota de cada canção.”

Leia mais  Sorocaba possui paraísos para os apaixonados por livros

 

Com discurso de Michelle Obama na abertura, Grammy 2019 anuncia vencedores
Lady Gaga levou três prêmios para casa – Foto: Frederic J. Brown/AFP (10/02/2019)

Logo após descer do palco, a cantora Lady Gaga já teve que retornar. Ela venceu o primeiro prêmio entregue na transmissão televisiva, o de melhor performance pop de duo ou grupo, por Shallow, sua música com Bradley Cooper da trilha sonora do filme Nasce Uma Estrela. Em seu discurso, Gaga falou sobre a importância do tema da saúde mental, abordada no longa, e agradeceu ao seu diretor no filme e parceiro na música, Cooper, que estava em Londres representando o filme na entrega do prêmio Bafta, da indústria cinematográfica britânica.

Além deste prêmio, Gaga levou mais dois gramofones para casa, nas categorias de melhor canção composta para mídia visual, também por Shallow, e de melhor performance solo e pop, por Joanne (Where do you think you’re goin’?). (Estadão Conteúdo)

Confira a lista dos vencedores nas principais categorias:

  • Álbum do ano: “Golden hour” – Kacey Musgraves
  • Gravação do ano: “This is America” – Childish Gambino
  • Melhor canção: “This is America” – Childish Gambino
  • Melhor artista novo: Dua Lipa
  • Melhor performance pop de duo ou grupo: Lady Gaga e Bradley Cooper – “Shallow”
  • Melhor disco de country: “Golden hour” – Kacey Musgraves
  • Melhor música de rap: “God’s plan” – Drake
  • Melhor disco de r&b: “Her” – H.E.R.
  • Melhor disco de rap: “Invasion of privacy” – Cardi B
  • Melhor Álbum de comédia: “Equanimity & The Bird Revelation” – Dave Chapelle
  • Melhor Álbum de Teatro Musical: “The Band’s Visit” – The Band’s Visit
  • Melhor Álbum de Música Alternativa: “Colors” – Beck
  • Melhor Composição Instrumental: “Blut und boden (Blood and soil)” – Terence Blanchard
  • Melhor Engenharia de Som de Álbum Não-Clássico: “Colors” – Beck
  • Melhor Álbum Instrumental Pop: “Steve Gadd Band” – Steve Gadd
  • Melhor Compilação de Trilha Sonora para Mídia Visual: “The greatest showman” – “O rei do show”
  • Melhor Trilha Sonora para Mídia Visual: “Pantera Negra” – Ludwig Goransson (compositor)
  • Melhor Canção Composta para Mídia Visual: “Shallow” – Lady Gaga, Mark Ronson, Anthony Rossomando e Andrew Wyatt
  • Melhor Álbum Folk: “All ashore” – Punch Brothers
  • Melhor Álbum de Pop Latino: “Sincera” – Claudia Brant
  • Melhor Clipe: “This is America” – Childish Gambino
  • Melhor Vídeo Musical Longo: “Quincy” – Quincy Jones, Alan Hicks e Rashida Jones
  • Melhor Performance Solo de Pop: “Joanne (Where do you think you’re goin’?)” – Lady Gaga
  • Melhor Álbum Pop Vocal: “Sweetener” – Ariana Grande
  • Melhor Gravação Dance: “Electricity” – SilkCity e Dua Lipa (com participação de Diplo)
  • Melhor Performance de Rock: “When bad does good” – Chris Cornell (prêmio póstumo)
  • Melhor performance rap/falada: “This is America” – Childish Gambino
  • Melhor Álbum de Rock: “From the fires” – Greta Van Fleet
  • Melhor Canção de Rock: “Masseduction” – St. Vincent (compositores: Jack Antonoff e Annie Clark)
  • Melhor Performance de Rap: “King’s dead” – Kendrick Lamar, Jay Rock, Future e James Blake; “Bubblin” – Anderson Paak
  • Produtor do Ano, Não-Clássico: Pharrell Williams
  • Melhor performance country solo: “Butterflies” — Kacey Musgraves
  • Melhor música country: “Space cowboy” – Kacey Musgraves
Comentários

CLASSICRUZEIRO