Cultura

Circo-teatro sorocabano chega ao Sesc

Além de duas apresentações, grupo teatral Barracão da Vó conduz roda de conversa no sábado, às 15h
circo-teatro-sesc-sorocaba
Espetáculo estreou em abril, na lona da Biblioteca Infantil Municipal, e foi adaptado de teatro italiano. Crédito da foto: Divulgação

Homenagem à história e ao legado artístico do circo-teatro da cidade, o espetáculo teatral “O grande circo-teatro sorocabano”, do grupo teatral Barracão da Vó, será encenado sexta-feira (3) e sábado (4), às 20h, no teatro do Sesc Sorocaba. Os ingressos, disponíveis até o fechamento desta edição, custam R$ 17 (inteira), R$ 8,50 (meia) e R$ 5 (credencial plena) e podem ser adquiridos na Central de Atendimento da unidade (rua Barão de Piratininga, 555, Jardim Faculdade).

As apresentações fazem parte do projeto Coletivações, desenvolvido pelo Sesc Sorocaba, que tem como objetivo abrir as portas para grupos de teatro sediados em Sorocaba e região mostrarem seus métodos e processos. Além da peça, os integrantes do grupo teatral Barracão da Vó conduzem no sábado, às 15h, na sala 1 da unidade, a roda de conversa “O circo-teatro em Sorocaba – Cultura Popular”, com participação da professora e pesquisadora de circo-teatro Ermínia Silva e do historiador José Rubens Incao. As vagas são limitadas e os ingressos serão distribuídos com uma hora de antecedência na Central de Atendimento.

Leia mais  Secretaria de Cultura premia destaques em Literatura e Artes Visuais

“O grande circo-teatro sorocabano” é resultado do projeto “Uma viagem pela história do circo-teatro em Sorocaba” contemplado no edital 2017 da Lei de Incentivo à Cultura de Sorocaba (Linc) e estreou em abril na lona da Biblioteca Infantil Municipal. “É um desafio adaptar um espetáculo concebido para o circo para um palco de teatro italiano. Vamos instalar as mesmas estruturas [de equipamentos para números aéreos] e explorar bastante a cenografia e a iluminação para manter a mesma atmosfera da lona para o teatro”, comenta o diretor Rodrigo Cintra.

Viagem no tempo

O espetáculo convida o público a viajar pelo tempo, relembrando personagens circenses que marcaram época nas lonas de Sorocaba como o faquir Jorge Estômago de Aço e Ordep (Pedro Osório). Após a apresentação dos números de circo, como acrobacias e mágicas, o espetáculo leva em cena dois clássicos do repertório do circo-teatro: a comédia “A mulher do Zebedeu”, que será apresentada sexta-feira (3), e o drama “O direito de matar”, encenado no domingo.

Os dois textos fazem parte do acervo de Vioblaque Cavalcante, cedidos por Iracema Cavalcante, atriz que vive o circo-teatro há mais de 50 anos e participará, como convidada especial, da comédia de sexta-feira. “A presença dela é a cereja do bolo”, comemora o diretor.

Leia mais  Cine-Vagão exibe ‘E o vento levou’ nesta quinta em Votorantim

A dramaturgia possui a mesma estrutura que deu origem à denominação de circo-teatro, sendo o primeiro ato composto por números circenses tradicionais e o segundo ato com a apresentação de um texto teatral. A novidade, entretanto, é a inclusão de um terceiro ato, que coloca em cena números modernos de circo realizados por artistas circenses sorocabanos, simbolizando a nova geração.

“Além de homenagear toda a tradição, a proposta é mostrar que a história continua tanto no teatro quanto no circo”, diz. Os números circenses serão realizados por profissionais da escola de circo Usinarte de Sorocaba, parceira da companhia teatral na montagem do espetáculo.

Comentários

CLASSICRUZEIRO