fbpx
Cultura

CineFest Votorantim começa com Mostra Paralela

A partir de amanhã, curtas serão exibidos nos bairros. Abertura oficial do evento será no sábado
CineFest Votorantim começa com Mostra Paralela
O documentário “O grande amor de um lobo”, é de Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa, do RN. Crédito da foto: Divulgação

A 11ª edição do CineFest — Festival de Cinema de Votorantim começa nesta segunda-feira (18) e prossegue até o dia 30, quando acontecerá a tradicional cerimônia de premiação. Na primeira semana serão exibidos somente os curtas da Mostra Paralela, que não tem caráter competitivo, em cinco bairros da cidade. Já a abertura oficial do festival, com as mostras competitivas, está marcada para o próximo sábado, a partir das 19h, no Auditório Municipal Francisco Beranger, com entrada gratuita.

As projeções da Mostra Paralela, também gratuitas, ocorrem nos bairros Vila Nova, Jardim Tatiana, Green Valley, Itapeva e São Lucas, sempre às 20h, em uma tela itinerante montada Ônibus Multicultural, da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur). A população poderá conferir sete curtas de diversas regiões do País: as animações “O curupira”, de Augusto Torrine, de Sorocaba; “Mytikah — O livro dos heróis Aleijadinho, de Hygor Amorim e Jonas Brandão, de São Carlos; “O macaco albino”, de Leandro Robles e “As aventuras de Pety”, de Anahi Borges, ambos de São Paulo; “Sonhos da Isah: o baú do papai”, de João Ricardo Costa, de Governador Celso Ramos (SC), a ficção “Fixação”, de Kellen Casara, de Belo Horizonte (MG) e o documentário “O grande amor de um lobo”, de Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa, de São Miguel do Gostoso (RN).

CineFest Votorantim começa com Mostra Paralela
“Fixação” vem de Belo Horizonte (MG), com produção de Kellen Casara. Crédito da foto: Divulgação

Além de fomentar a formação de público na área do audiovisual e promover a cultura criando maior acessibilidade ao cinema no interior paulista, o CineFest tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento e difusão de obras audiovisuais produzidas na região e no Brasil, além de incentivar a formação de profissionais por meio de debates, oficinas, workshops e discussões sobre novas tendências e linguagens. Segundo Douglas Garcia, coordenador geral do evento, ter pessoas das mais variadas regiões discutindo cinema no interior paulista é um diferencial para o festival.

Leia mais  Jornalista e poeta Zeca Corrêa Leite lança livros em Sorocaba

“Poder contar com pessoas de todos os lugares do Brasil discutindo cinema na nossa região e trocando experiências é sensacional”, destaca.
Para Marcelo Domingues, fundador do CineFest e curador da 11ª edição, o evento é muito importante para a região, primeiro porque é um dos maiores de cinema do interior paulista, e segundo, porque proporciona um grande encontro de pensamentos e reflexões sobre o País, através dos filmes que exibidos e que foram produzidos por todo o território nacional.

74 curtas

Este ano, o CineFest exibirá 74 curtas, sendo 26 na Mostra Nacional, 7 na Mostra Paralela, 5 na Mostra Inclusiva, 13 na Mostra Musical, 6 na Mostra Ambiental e 18 na Mostra Regional — dentre eles “Mercado de trabalho trans: luta e resistência”, produzido pelos profissionais Larissa Pessoa, Fábio Devito e Ednilson Jodar Lopes, do jornal Cruzeiro do Sul. Os curtas foram selecionados por um júri especializado, em meio a um número recorde de 728 inscritos.

CineFest Votorantim começa com Mostra Paralela
A animação “As aventuras de Pety” foi produzida por Anahi Borges, de São Paulo. Crédito da foto: Divulgação

Com relação especificamente à Mostra Nacional, Domingues destaca que o festival não possui temática específica e tem como tradição exibir filmes dos mais diversos assuntos, como questões sociais, políticas, artísticas, culturais, de comportamento, de sexualidade, entre outros. A curadoria também procurou exibir filmes de todas as regiões do País, compondo assim um grande painel audiovisual brasileiro. Outro detalhe, acrescenta, é que o CineFest propõe também exibir em suas mostras todos os gêneros de filmes, como ficção, documentário e animação. Seguindo esses critérios, afirma Domingues, foi possível se chegar a aos selecionados. “Vale dizer que a curadoria contou com uma comissão de três avaliadores que ajudou a dar suporte a essa seleção”, diz.

Leia mais  Prefeitura não destinará recursos para o desfile de Carnaval em 2020

A exemplo dos grandes festivais de cinema mundial, o CineFest manterá o rito de premiação em seu último dia — com direito à tapete vermelho — , e anúncio dos vencedores e entrega de troféus para categorias diversas, como diretor, ator, atriz, roteiro original, fotografia, montagem e trilha sonora. O melhor curta em cada uma das quatro categorias competitivas também receberá troféu e R$ 3 mil.

O festival teve sua primeira edição com o “Curta Vídeo Votorantim”, em 2004. Devido ao seu grande sucesso ao longo dos anos, transformou-se em 2009 em um festival de abrangência nacional, passando assim a chamar-se “CineFest Votorantim”. Na última edição, que ocorreu em 2016, o “10° CineFest Votorantim teve a duração de 13 dias. Ao longo dessas dez edições, o festival atingiu sete mil pessoas, recebeu 660 e inscrições selecionou e exibiu 95 curtas.

O 11º CineFest é realizado pela Totem Cultural por meio do ProAC-ICMS, do Governo do Estado de São Paulo, com patrocínio do Instituto Votorantim e Votorantim Energia, e conta com o apoio institucional do Sesc Sorocaba e da Prefeitura de Votorantim e apoio da Bamberg. (Felipe Shikama)

Leia mais  Idosa realiza sonho de publicar um livro

Confira a locais de exibição da Mostra Paralela:

* Amanhã, às 20h: Vila Nova (rua Pedro Augusto Rangel, em frente à Associação Amigos do Bairro);
* Terça (19), às 20h: Jardim Tatiana (rua Adão Martins em frente a UBS);
* Quarta (20), às 20h: Green Valley (rua Vicentina Carriel Cleto em frente à escola Candido dos Santos);
* Quinta (21), às 20h: Itapeva (praça Dante Tonche, rua Anália Pereira);
* Sexta (22), às 20h: São Lucas (Praça Soldado PM Edson Raimundo, rua José Maria dos Bairros).

Cinco motivos para prestigiar o CineFest

Ator e diretor sorocabano que já marcou presença em grandes festivais internacionais de cinema, Paulo Betti, a convite do Mais Cruzeiro, elencou alguns motivos para a população da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) prestigiar o CineFest — Festival de Cinema de Votorantim.

* “Você terá oportunidade de ver curtas escolhidos, selecionados, de todo Brasil”

* “Você poderá encontrar roteiristas, atrizes, atores e diretores de todo Brasil!”

* “Excelente ocasião para você ampliar sua cultura cinematográfica”

* “Você poderá prestigiar os filmes de sua região e compará-los com os de todo o Brasil”

* “Boa ocasião para você paquerar ou arrumar uma namorada ou namorado”

Comentários