Cultura

Barracão Cultural lidera propostas de ocupação de espaços públicos

O edital de chamamento foi aberto em julho com intuito de disciplinar o uso de espaços administrados pela pasta no segundo semestre
Barracão Cultural lidera propostas de ocupação de espaços públicos
Barracão fica ao lado da Estação Ferroviária, na avenida Afonso Vergueiro. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (14/3/2018)

Das 13 propostas inscritas no edital de ocupação dos espaços mantidos pela Secretaria de Cultura e Turismo (Secultur), cinco são para o Barracão Cultural, instalado na avenida Afonso Vergueiro, ao lado da antiga Estação Ferroviária. Em segundo lugar, o próprio mais requisitado foi o Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU das Artes) do Parque Laranjeiras com duas propostas.

Empatados, com um projeto cada, completam a lista a Biblioteca Municipal Jorge Guilherme Senger, a Biblioteca Infantil Municipal Renato Sêneca de Sá Fleury, o Museu Histórico Sorocabano (MHS), a Casa de Aluísio de Almeida, o Parque dos Espanhóis e o teatro de arena do Teatro Municipal Teotônio Vilela (TMTV). O hall da Casa 52, que em conjunto com o Chalé Francês, também Jardim Maylasky, funciona como sede da Secultur, não recebeu proposta.

O edital de chamamento, voltado a grupos, companhias, artistas, coletivos e associações, foi aberto em julho com intuito de disciplinar o uso de espaços administrados pela pasta no segundo semestre. Além de apresentações de espetáculos, os inscritos poderão realizar ensaios, oficinas, exposições e produção cultural.

Segundo a Secultur, os gestores responsáveis pelos próprios municipais receberam e analisaram os projetos e estão contatando diretamente os proponentes para confirmar e agendar as datas de utilização, conforme solicitado e disponibilidade de cada local. Apesar da indefinição das datas, até o final do ano esses espaços públicos, afirma a pasta, receberão apresentação musical, oficina teatral, oficina teatral com montagem de espetáculo, pesquisa teatral, com ensaios e montagem de espetáculo, oficina de maracatu e exposições.

Leia mais  Escola Mario Persico apresenta nova peça teatral em Sorocaba

Na avaliação do secretário de Cultura e Turismo, Werinton Kermes, o edital reafirma o papel do poder público no fomento a cultura local. “A ideia é fomentarmos a produção artística em nossa cidade de uma forma democrática. Queremos que ganhe cada vez mais força a ocupação dos nossos diferentes prédios públicos e a classe artística se usufrua do que é dela, do que é do povo sorocabano”, diz.

Regras

O edital de ocupação foi lançado depois que um grupo de cerca de 70 atores e diretores teatrais da cidade criarem, em abril, um grupo de trabalho para discutir as regras de ocupação de espaços públicos para ensaios e vivências teatrais. A criação da câmara temática de artes cênicas ocorreu dois meses após o Mais Cruzeiro publicar o resultado de uma pesquisa que revela que Sorocaba conta com pelo menos 61 grupos ativos, mas 36 deles não têm onde realizar ensaios. Na ocasião, o diretor e ator Hamilton Sbrana, que realizou a pesquisa com a intenção de mapear os artistas de teatro da cidade, destacou que a situação desses artistas se agravou com o fechamento da Oficina Cultural Regional Grande Otelo, que cedia suas salas para ensaios dos grupos.

Em março deste ano, a série de reportagens “Espaços de memória”, produzida pelo Mais Cruzeiro sobre os patrimônios históricos e espaços culturais do município, mostrou que o Barracão Cultural, atrás apenas do TMTV, é o espaço público da Secultur com maior procura para atividades de grupos e artistas independentes. Localizado ao lado da antiga Estação Ferroviária, o antigo galpão que funcionava como Setor de Bagagens da Estação Ferroviária foi transformado em espaço cultural em abril de 2013 e, desde então, tem sido palco para ensaios, oficinas, espetáculos, bem como as reuniões do Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) e do Fórum de Hip Hop de Sorocaba. De acordo com o administrador do Barracão Cultural, no primeiro semestre deste ano o espaço possuía uma calendário de uso compartilhado informal, com atividades fixas, de terça a sexta, das 19h às 22h.

Segundo Kermes, o edital de chamamento visa principalmente a organização de uma agenda semestral para a ocupação dos espaços públicos administrados pela Secretaria. “Recebemos pedidos durante todo o ano para utilizarem nossos espaços, mas muitas vezes de última hora. Com este edital conseguiremos organizar as datas. Vamos ter projetos que vão utilizar um determinado espaço em apenas um dia, mas teremos outros que vão utilizar de setembro a dezembro, por exemplo”, diz.

Comentários

CLASSICRUZEIRO