Letra Viva

2020: agora vai!

Artigo escrito por Nelson Fonseca Neto

Nelson Fonseca Neto – nelsonfonsecanetoletraviva@gmail.com

Seguem algumas resoluções para o ano que se inicia.

Primeira resolução. Conversar por mais de cinco minutos com pessoas que não são da família ou que não são amigas mais chegadas.

Segunda resolução. Nas conversas com as pessoas não tão chegadas assim, ser sorridente e demonstrar interesse por aquilo que estão falando.

Terceira resolução. Mergulhar fundo nas discussões sobre a política nacional, pouco importando se essas discussões ocorrem em barzinhos, elevadores ou na fila do caixa eletrônico.

Quarta resolução. Fazer transações bancárias pela internet e diminuir a ida aos caixas eletrônicos.

Quinta resolução. Ver programas de televisão e não ridicularizar o que está passando logo depois de dez segundos.

Sexta resolução. Ir à piscina do clube e não ouvir o que os outros sócios estão conversando.

Leia mais  Gato anônimo!

Sétima resolução. Ser menos maníaco com o prazo de validade dos alimentos.

Oitava resolução. Ler menos literatura policial.

Nona resolução. Ter boa vontade e assistir às séries e filmes que as pessoas gentis recomendam.

Décima resolução. Não ter vontade de matar pessoas cuja razão de ser é atormentar os outros com os mais diversos tipos de barulho.

Décima primeira resolução. Ser empático com quem acelera a motoca perto de uma hora da manhã.

Décima segunda resolução. Ser mais festeiro.

Décima terceira resolução. Não inventar tantos apelidos para o João Pedro.

Décima quarta resolução. Experimentar o que chamam de “suco detox”.

Décima quinta resolução. Implicar menos com os coachs.

Décima sexta resolução. Não rapar a caixa de bombons logo depois do almoço.

Décima sétima resolução. Comprar chinelos.

Décima oitava resolução. Lembrar o nome das pessoas e não mais chamá-las de “Zequinha” ou de “Ximbica”.

Leia mais  O Carnaval de Sorocaba sem o Lolô

Décima nona resolução. Usar com parcimônia expressões como “rolê”, “malaco”, “campeoníssimo”, “canalha” e “maroto”.

Vigésima resolução. Escrever o épico brasileiro contemporâneo.

Vigésima primeira resolução. Ser menos megalomaníaco.

Vigésima segunda resolução. Ler mais poesia.

Vigésima terceira resolução. Ser mais receptivo com quem diz “amaaaaar literatura”.

Vigésima quarta resolução. Não lançar maldições quando o céu estiver bem azul e o sol estiver forte.

Vigésima quinta resolução. Perder o medo de praia.

Vigésima sexta resolução. Não emendar longas conversas bem na hora em que a Patrícia está prestes a dormir.

Vigésima sétima resolução. Acompanhar o noticiário brasileiro e não ter vontade de morar numa cabana na Sibéria.

Comentários