Vacinação

Campanha contra a gripe segue interrompida

Campanha contra a gripe segue interrompida
A situação ocorre porque Sorocaba aplicou todas as 20 mil doses que dispunha na sexta-feira (3). Crédito da foto: Vinícius Fonseca / Arquivo JCS (3/4/2020)

Sorocaba ainda não recebeu novas doses da vacina contra a gripe para retomar a campanha. A informação foi confirmada pela Prefeitura de Sorocaba na tarde de ontem.

Segundo a Secretaria da Saúde (SES), a situação ocorre porque Sorocaba aplicou todas as 20 mil doses que dispunha na sexta-feira (3). De acordo com a Prefeitura de Sorocaba, há a previsão de que novas doses cheguem à cidade na próxima semana e a vacinação nos 34 pontos possa ser retomada. Porém, até ontem, não havia uma data prevista.

Conforme a SES, as doses da vacina contra a gripe são repassadas aos municípios pelo governo do Estado. E a Vigilância Epidemiológica Municipal afirma que já foram aplicadas 48.663 doses no município, de acordo com dados da cobertura vacinal de quarta-feira passada (1º).

A meta da vacinação é de 90% do público-alvo de 206.602 munícipes; ou seja, 185.942 pessoas que pertencem aos grupos indicados da campanha devem ser vacinadas.

A Vigilância informou ainda que até o momento, 62,5% dos idosos e 42,45% dos profissionais da saúde, já foram imunizados na cidade. Em relação aos membros das forças de segurança e salvamento, a cobertura atingiu 1,35%.

Leia mais  Febre amarela em macacos acende alerta sobre importância da vacina

O jornal Cruzeiro do Sul questionou o governo estadual sobre o envio de mais doses da vacina contra a gripe para Sorocaba. Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde afirma que a região de Sorocaba está abastecida com as vacinas contra a gripe. “Mais doses foram entregues na última sexta-feira (3) e já estão em distribuição aos municípios da região”, disse o órgão.

A pasta estadual ainda afirmou que, até o momento, o Estado vacinou mais de 4,8 milhões de pessoas. “Apenas na região de Sorocaba, mais de 190 mil pessoas foram vacinadas. Há estoque e ocorrerá redistribuição das novas remessas a serem enviadas pelo Ministério da Saúde, responsável pela compra e envio das doses aos Estados. A pasta está em diálogo contínuo com o Ministério para garantir o abastecimento”, apontou.

Etapas da campanha

Nesta primeira etapa, iniciada no dia 23 de março, apenas os idosos e profissionais da área da saúde e membros das forças de segurança e salvamento devem procurar um dos locais de vacinação na cidade.

Já na segunda etapa, que terá início no dia 16 de abril, além do grupo anterior, deverão se vacinar professores, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Leia mais  Febre amarela em macacos acende alerta sobre importância da vacina

Na terceira e última etapa da vacinação, que inicia no dia 9 de maio, além dos grupos anteriores, deverão ser vacinadas crianças de seis meses a cinco anos e 11 meses, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), funcionários do sistema prisional e adultos de 55 a 59 anos. A campanha vai até o dia 22 de maio. Vale ressaltar que a vacina não imuniza contra o novo coronavírus (Covid-19). (Ana Cláudia Martins)

Comentários