Cuide-se Guia Saúde

Redução de estômago tem critérios técnicos para ser executada

Mais da metade da população brasileira tem sobrepeso e uma em cada quatro tem obesidade
Redução de estômago tem critérios técnicos para ser executada
Cirurgia é indicada quando massa corporal supera 40 kg/m². Crédito da foto: Divulgação / Abeso

Conhecida por ser uma opção de tratamento para obesidade, a cirurgia bariátrica é um procedimento que reúne um conjunto de técnicas de diminuição do estômago destinada a redução de peso. A opção pela intervenção é proposta, geralmente, quando atividades físicas e reeducação alimentar não causam mais efeito. Porém, há muitos mitos em torno da efetividade e da recomendação da cirurgia.

Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2019 apresentam informações alarmantes acerca da obesidade no Brasil. Segundo a análise, mais da metade da população tem sobrepeso e uma em cada quatro pessoas tem obesidade. O cenário, além de preocupante, reacende a discussão sobre a efetividades das campanhas de prevenção, assim como a forma como os tratamentos são conduzidos.

Segundo o médico Lucas Costa Felicíssimo, há uma falsa ideia sobre a obesidade ter relação com uma escolha de vida, sendo as pessoas que a possuem irresponsáveis com a própria saúde. “A obesidade é uma doença que tem uma forte base genética, influenciada pelo ambiente. Cerca de 90% desses genes estão no cérebro, interferindo em sensações de fome e saciedade. A grande diferença é que há alguns anos, apesar da presença desses genes, o ambiente não era favorável ao comer desenfreado. Atualmente, esse cenário muda e a grande presença de alimentos processados aumenta a influência desses genes no organismo, já que há a possibilidade de comer mais”, explica.

Leia mais  Fevereiro Roxo alerta para três doenças crônicas

O senso comum de que comer bem e fazer exercícios — o que não deixa de ser uma estratégia clínica para o tratamento — evita a obesidade culmina, portanto, não apenas nos estigmas como também na criação de tabus sobre as opções de tratamento, entre elas a cirurgia bariátrica. Conforme explica o dr. Lucas essa cirurgia é uma opção para quando há necessidade de perder grandes quantidades de peso, assim como para mantê-lo no pós-operatório.

Tecnicamente, segundo o especialista, a indicação da cirurgia é de massa corporal acima de 40 kg/m² ou acima de 35 kg/m² com doenças relacionadas a obesidade. “Ter a indicação não significa a obrigatoriedade em fazer e sim que se torna opção a se considerar”, explica o dr. Lucas. (Da Redação)

Comentários