Guia Saúde

País registra 340 mil bebês prematuros todos os anos

País registra 340 mil bebês prematuros todos os anos
Parto com menos de 37 semanas de gestação exige cuidados. Crédito da foto: Agência Brasil

Neste semana, o Ministério da Saúde chama atenção para os nascimentos prematuros — o Dia Mundial da Prematuridade é lembrado em 17 de novembro. O problema afeta 340 mil bebês todos os anos no País. De acordo com a pediatra Silvana Darcie Maccagnano, prematuridade é o nome que se dá a condição do bebê que nasce com menos de 37 semanas de gestação.

A classificação da prematuridade pode ser com relação à idade gestacional e ao peso ao nascer. Um bebê é considerado prematuro extremo quando nasce antes de 28 semanas e 0 dias de gestação. Já os que nascem entre 28 semanas e 0 dias a 31 semanas mais 6 dias são considerados pré-termo, enquanto os prematuros moderados são os bebês nascidos entre 32 semanas e 0 dias a 36 semanas mais 6 dias. Existem, ainda, os prematuros tardios que são os bebês nascidos entre 34 semanas e 0 dias a 36 semanas mais 6 dias, sendo esta uma subcategorização do moderado Quanto ao peso de nascimento, são classificados como recém-nascido de baixo peso quando menores de 2.500g ao nascer, de muito baixo peso quando estão abaixo de 1.500g ao nascer e de extremo baixo peso inferiores a 1.000g ao nascer.

Leia mais  O uso de medicamentos em idosos com doença de Alzheimer

Vários motivos podem levar à prematuridade, como as patologias maternas, diabetes gestacional, malformações fetais, ruptura prematura das membranas ovulares, hipertensão arterial crônica e doença hipertensiva da gravidez. A boa notícia, de acordo com a dra. Silvana, é possibilidade de prevenir o parto prematuro. Tudo começa com um bom pré-natal desde o início da gestação. O acompanhamento com o obstetra deve incluir no mínimo uma consulta mensal, na qual o médico irá acompanhar o desenvolvimento do feto, bem como o estado de saúde da gestante, podendo detectar precocemente sinais das patologias mencionadas na resposta anterior e que podem causar o parto prematuro. (Estadão Conteúdo)

Comentários