fbpx
Ortopedia

Homens são maiores vítimas de acidentes

Segundo dados da Rede Lucy Montoro Sorocaba, trânsito é principal responsável pelas ocorrências
No geral, a idade média de vítimas de acidente de trânsito é de 35 anos, sendo 75% homens.
Levantamento aponta que 40% dos pacientes são motociclistas. Crédito da foto: Emídio Marques (26/3/2019)

No mês em que o Movimento Maio Amarelo chama a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo, o Centro de Reabilitação Lucy Montoro Sorocaba alerta que em 2018, 46% das vítimas de trânsito atendidas na unidade sofreram acidente de carro (motoristas ou passageiros), sendo que 75% destes casos aconteceram com homens com média de 40 anos. Desse grupo, 60% das vítimas se tornaram paraplégicas ou tetraplégicas e o restante sofreu amputação.

O levantamento aponta ainda que 40% dos pacientes eram motociclistas, sendo que 100% deles são homens, com média de 29 anos e metade precisou passar por amputações.
No geral, a idade média de vítimas de acidente de trânsito é de 35 anos, sendo 75% homens. O estudo também apontou que 11% dos pacientes eram vítimas de atropelamento sendo que 66% são mulheres e todos os casos sofreram amputação.

“As consequências não são apenas para o acidentado. Muitas vezes, a deficiência severa pede que alguém da família se dedique à vítima por tempo integral”

Segundo a diretora e médica fisiatra do Centro de Reabilitação Lucy Montoro Sorocaba, Tamira Terao Arakaki, as vítimas de acidentes de trânsito passam por um longo processo de reabilitação e podem ter sequelas para a vida toda. “As consequências não são apenas para o acidentado. Muitas vezes, a deficiência severa pede que alguém da família se dedique à vítima por tempo integral”, informa a especialista.

Leia mais  Medicamento para tratar AME deve estar disponível no SUS em 180 dias

 

O Centro de Reabilitação Lucy Montoro Sorocaba recebe pacientes dos 48 municípios que pertencem ao Departamento Regional de Saúde de Sorocaba (DRS 16). A unidade atende casos de lesões medulares, amputações e má-formação, lesões encefálicas do adulto (LEA), traumatismo craniano e acidente vascular encefálico e paralisia cerebral.

Além disso, há o Serviço de Reabilitação para Deficiência Visual, que tem o objetivo de promove atendimento ambulatorial para pacientes com visão subnormal e cegueira com a finalidade de desenvolver o seu potencial funcional, educacional e laboral. Os interessados em receber tratamento no Centro devem procurar os serviços de UBS e AME de sua região para o encaminhamento referenciado à Rede Lucy Montoro. (Da Redação)

Comentários