fbpx
Guia Saúde Oncologia

Chance de cura do câncer de próstata aumenta com o diagnóstico precoce

Os médicos recomendam aos homens fazerem exames preventivos regulares a partir dos 50 anos
Chance de cura do câncer de próstata aumenta com o diagnóstico precoce
Oncologista Carlos Eduardo: exames facilitam o rastreio da doença. Crédito da foto: Divulgação

A campanha Novembro Azul nasceu na Austrália, inspirada pela Outubro Rosa, conscientizando sobre a importância do diagnóstico precoce e tratamento de uma doença muito comum nos homens: o câncer de próstata. “Quando a doença é diagnosticada de forma tardia, leva a complicações muito importantes no organismo. Infelizmente, não conseguimos ter a cura nessas fases complexas e o paciente vai a óbito”, ressalta o médico oncologista Carlos Eduardo Ribeiro de Moura, diretor do Instituto de Oncologia de Sorocaba (IOS) e membro titular da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC).

Os exames preventivos são importantes para facilitar o rastreio da doença que mata um homem a cada 38 minutos no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca). O objetivo da campanha Novembro Azul é estimular o diagnóstico desse mal o mais cedo possível, ainda em estágios precoces, pois as chances de cura aumentam significativamente.

Moura explica que a próstata é uma pequena glândula localizada após a bexiga, por onde passa a uretra (canal da urina). Assim, os principais sintomas estão relacionados à dificuldade para urinar, como: pouca ou nenhuma urina e dor e presença de sangue. Quanto mais grave estiver a doença, mais sintomas aparecem. No entanto, outros problemas também apresentam sinais relacionados à urina, como infecção e hiperplasia benigna da próstata, que não devem ser confundidos.

Leia mais  Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, alerta Inca

O ideal é não esperar o aparecimento dos sintomas para procurar um médico especialista, e, sim, pelo menos uma vez por ano, fazer todos os exames gerais de saúde. “Deve-se procurar atendimento de forma regular, principalmente, quando existe um sintoma”, orienta o médico.

Exames e tratamento

Se o paciente tem casos de câncer na família, a recomendação é que, a partir dos 45 anos, ele procure o médico urologista com mais frequência. Se não tem, deve procurar um especialista a partir dos 50 anos, como rotina.

Moura detalha que os exames habituais que detectam problemas relacionados são: exame de urina 1, que diagnostica infecção e sangramento; ultrassom, que analisa órgãos, como a próstata e rins e específicos, como PSA (Antígeno Prostático Específico), toque retal, tomografia e ressonância magnética. “Quando é identificada próstata aumentada, PSA elevado e outras alterações nos exames, é recomendável a biópsia, que extrai uma amostra para análise e verifica se a doença é maligna ou não. Caso seja, o paciente passa pelo médico especialista e realiza uma sequência de outros exames, já com o diagnóstico em mãos”, ressalta.

Leia mais  Laboratório americano identifica novo subtipo de HIV

O tratamento é feito por meio de cirurgia, radioterapia, bloqueio hormonal, quimioterapia e outros remédios. “Se a próstata estiver doente, é retirada cirurgicamente e a chance de cura é muito alta. Ainda, se a doença estiver em estágio inicial, a cirurgia tem grande potencial de cura, porém, se avançada, nem sempre resolve”, informa o médico.

O exame preventivo de toque retal é feito pela apalpação da próstata do paciente pelo médico, por meio da introdução do dedo pelo ânus. “É um exame que pode ajudar a descobrir uma doença grave de forma precoce e salvar a vida!”, destaca. O médico também esclarece que o PSA é um exame de sangue mais detalhado, que complementa o de toque retal. Os dois sinalizam se o paciente deve evoluir no diagnóstico com outros testes avançados.

Alimentação e prevenção

A ciência já sabe que a alimentação saudável diminui o risco de o homem ter câncer de próstata. É recomendada a ingestão de alimentos que contêm a substância licopeno, encontrada em frutas e legumes da cor vermelha, como o tomate. Além disso, quem aprecia tomar vinho pode usar a bebida a seu favor para prevenir o câncer e as doenças cardíacas, mas a recomendação é um cálice de vinho tinto ou dois de vinho branco, por dia, sem exageros.

Leia mais  Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, alerta Inca

Também a prática regular de exercícios físicos e a diminuição da ingestão de gorduras ajudam a evitar a Síndrome Metabólica, que são todas as doenças relacionadas à alteração do metabolismo, como hipertensão, diabetes, disfunções da tireoide, dentre outras que facilitam o surgimento do câncer. (Da Redação)

Comentários