fbpx
Oftalmologia

BOS faz parceria com Estado para zerar fila do transplante de córnea

Até o dia 26 de setembro, 2.548 pacientes, sendo 454 de Sorocaba, aguardavam pela cirurgia
O BOS poderá instalar unidades de captação de córneas em hospitais estaduais ou filantrópicos. Crédito da foto: Divulgação / Assessoria de Imprensa / BOS

O Banco de Olhos de Sorocaba (BOS) firmou uma parceria com o governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria Estadual de Saúde, no intuito de zerar a fila do transplante de córnea em nível estadual. Por meio do convênio, estabelecido na última semana, o BOS poderá instalar unidades de captação em qualquer hospital estadual ou filantrópico que demonstrar interesse e tiver estrutura para tal. Dois já tiveram o acordo selado: o Hospital Geral de Taipas e o Conjunto Hospitalar do Mandaqui, ambos na capital paulista.

Até 26 de setembro, 2.548 pacientes estavam aguardando na fila de transplantes de córnea em todo o Estado. Destes, quase 18% (454 pessoas) eram de Sorocaba. “Infelizmente, o Estado está com a fila muito grande. A gente teve serviços desativados nos últimos anos e isso impactou muito no número, principalmente na Capital. Hoje, estamos com dois meses de espera no interior paulista e um ano de espera na Capital”, comentou o superintendente do BOS, Edil Vidal de Souza.

Leia mais  BOS lança aplicativo para agilizar doações de córneas

 

A expectativa, segundo Edil, é de que, com a parceria, a fila de espera possa ser zerada — como aconteceu em 2009 — em até dois anos. “E o Estado de São Paulo tem potencial inclusive para zerar a fila nacional”, afirmou.

De acordo com Edil, os dois primeiros hospitais incluídos no convênio já serão de grande importância, pois são “de grande volume”, segundo ele. O trabalho do BOS, basicamente, será o de abordar as famílias para obtenção das autorizações necessárias e fazer a captação e o processamento dos tecidos oculares. Para realizá-lo, serão enviados entre quatro e cinco funcionários para cada hospital conveniado.

Leia mais  Conselho de oftalmologia: maioria dos casos de cegueira é reversível

 

A parceria com o governo estadual foi estabelecida durante a abertura do 1º Encontro das Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes, evento realizado no dia 24 de setembro, em São Paulo. “No evento, estavam presentes comissões atuantes para a busca de órgãos, mas muitas não têm a estrutura na parte de tecido, parte de córnea. A captação é diferente e temos esse know-how”, citou, acrescentando que o BOS capta uma média de 500 córneas por mês no Estado.

A capacidade desenvolvida pelo BOS ao longo de quase 40 anos, aliás, fará com que seja realizado o primeiro curso internacional de capacitação à captação e processamento de córneas, em Sorocaba, de 5 a 9 de novembro. “O BOS, hoje, é uma referência para o Ministério da Saúde. Profissionais de outros Estados vêm aqui se capacitar. Mas agora, virão 25 profissionais do Paraguai, Uruguai e Argentina, num evento promovido pelo Ministério da Saúde junto à Organização Panamericana de Saúde”, completou Edil. (Esdras Felipe Pereira) 

Comentários