fbpx
Cuide-se

Engasgamento exige manobras adequadas à idade da vítima

Quem socorre deve acionar imediatamente o 193 (Bombeiros) ou 153 (GCM) e seguir as orientações
Engasgamento exige manobras adequadas à idade da vítima
Tenente Herik Correa recomenda manter a calma e agir com presteza. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (19/11/2019)

A importância de se conhecer as manobras de primeiros socorros em situações de engasgamento veio à tona recentemente diante de dois casos envolvendo bebês em Sorocaba. Em um deles, uma criança de apenas 6 dias de vida, que na madrugada de segunda-feira (25) se engasgou com o leite enquanto era amamentada, foi salva com a ajuda, pelo telefone 153, de um guarda civil municipal. Outro caso aconteceu no dia 6 deste mês, no Centro de Educação Infantil 98 (CEI-98), no Jardim Tropical, onde uma menina de 1 ano e 5 meses, se engasgou com caroço de jabuticaba. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, “imediatamente a unidade escolar acionou o Samu e a família da criança. Uma das profissionais da unidade educacional, que possui o curso técnico de enfermagem, assumiu o controle da situação até a chegada do resgate do Samu, que encaminhou a criança até o Gpaci para internação na UTI”. A menina teve parada cardiorrespiratória, ficou 11 dias internada na UTI e morreu no dia 16.

Seguir as orientações

O 2º tenente do Corpo de Bombeiros de Sorocaba, Herik de Souza Correa, orienta que, além de acionar imediatamente o 193, é preciso ficar atento às orientações repassadas pelos atendentes para tentar realizar o salvamento rapidamente.

Leia mais  Só doação regular de sangue mantém estoques, diz ministério

Ele conta que o tipo de manobra adequada varia conforme a idade da vítima e no caso de bebês com menos de um ano, que na maioria das vezes engasgam com líquidos, principalmente com o leite materno, o ideal é virar o bebê de barriga para baixo, apoiá-lo no antebraço, segurando a cabeça, e deixá-lo com a cabeça levemente inclinada para baixo em relação ao tórax. “Apoiando a cabeça com uma mão, com a outra é preciso dar cinco tapas nas costas, utilizando o que a gente chama de calcanhar da mão”, explica. Depois o bebê deve ser virado e receber uma massagem cardíaca. “No centro do peito, na altura do mamilo, utilizando o dedo indicador e anelar, deve-se fazer cinco movimentos rápidos de compressão.”

O ciclo de tapas nas costas e compressão torácica deve ser repetido até que o bebê reaja. “Provavelmente o líquido sairá bela boca e pelo nariz e quando o bebê chora é um bom sinal de que as vias aéreas estão sendo desobstruídas.” O bombeiro conta que é comum receber pedidos de socorro por telefone e a maioria dos casos terminam de uma maneira boa. Correa lembra, entretanto, que mesmo que o bebê desengasgue, é necessário receber atendimento especializado.

Leia mais  A enxaqueca não é apenas ‘mais uma’ dor na cabeça
Engasgamento exige manobras adequadas à idade da vítima
Ficar atento às instruções do atendente e fazer os procedimentos corretos pode ajudar a salvar a vida de um bebê. Crédito da foto: Divulgação

Para evitar engasgamentos de bebês, Correa destaca que medidas simples devem ser adotadas, como não deixar objetos soltos no berço, aguardar pelo 15 minutos após a mamada para colocar o bebê para dormir e sempre posicioná-lo com a cabeça de lado. “É muito importante também que as mães não estejam deitadas na hora de amamentar, pois ela pode acabar dormindo e sufocar a criança”, ressalta Correa.

No caso de crianças com mais de um ano, como no caso da menina que morreu após engasgar com a semente de jabuticaba, ao notar que há dificuldade de respiração, é ideal é colocar a criança sentada no colo do adulto que realizará a manobra ou deixá-la em pé. “Segure a criança apoiando as costas dela em você e faça movimentos na boca do estômago com o punho fechado, estimulando ela a tossir.” Ele conta que nesses casos, quando a obstrução é parcial, dar tapas nas costas, forçar a beber água ou qualquer outra ação, pode piorar a situação.

Leia mais  Pesquisa indica possibilidade de barrar transmissão da malária no país
Engasgamento exige manobras adequadas à idade da vítima
Ficar atento às instruções do atendente e fazer os procedimentos corretos pode ajudar a salvar a vida de um bebê. Crédito da foto: Divulgação

Correa destaca que se os ciclos de salvamento forem repetidos várias vezes e a criança não esboçar reação ou perder a consciência é necessário realizar a ressuscitação cardiopulmonar (RCP). Neste caso a vítima deve ser colocada de costas com uma superfície rígida e receber a massagem cardíaca ininterruptamente. “A manobra deve ser efetuada com a frequência mínima de 100 repetições por minuto”, orienta o bombeiro.

Ele lembra que em qualquer caso de engasgamento, antes de tudo é necessário acionar o 193, manter a calma, passar informações corretamente, como endereço e idade, e ficar atento às orientações até a chegada do resgate. (Larissa Pessoa)

Comentários