Cuide-se Guia Saúde

Acidentes em casa podem ser evitados

Acidentes em casa podem ser evitados
Médico Ricardo M. Del Cistia. Crédito da foto: Divulgação

O isolamento social fez aumentar o risco de quedas e acidentes domésticos, principalmente com crianças e idosos, e os atendimentos emergenciais decorrentes dessas situações.

No entanto, cerca de 90% dos acidentes domésticos podem ser evitados com alguns cuidados. “É preciso ficar atento com o piso molhado, degraus e escadas. Devemos utilizar barras de apoio nos banheiros, corrimãos nas escadas, dar preferência para o uso de calçados antiderrapantes, especialmente no caso dos idosos. Já, em relação às crianças, o ideal é ter a presença de um adulto para vigiar o que os pequenos estão ‘aprontando’. Isto é fundamental nesse período de quarentena”, aconselha o médico Ricardo M. Del Cistia, especialista em Ortopedia e Traumatologia, da equipe médica do Hospital Evangélico de Sorocaba.

Os traumas mais frequentes ocorridos em casa são decorrentes de quedas e acidentes com utensílios de cozinha e podem gerar traumas graves, como trauma cranioencefálico e fraturas da coluna e de membros, destacando-se as fraturas da cintura pélvica (ossos da região do quadril) e do fêmur, que geram grande morbidade e mortalidade entre os idosos.

Leia mais  Quatro em cada 10 brasileiros têm colesterol alto e não sabem

Os sinais e sintomas de traumas e lesões vão desde dor, hematomas e escoriações, nos casos de contusão, deformidades e impotência funcional nas fraturas, além de feridas corto-contusas (causadas por objetos perfurantes, como facas e tesouras) e ainda lesões tendíneas (desligamento de tendões) e neurovasculares (que pode ser o dano ou rompimento dessas estruturas). Sempre que houver um desses casos, é preciso buscar atendimento médico imediato, alerta Ricardo. (Da Redação)

Comentários