Cuide-se Guia Saúde

Acidente doméstico cresce 30% na pandemia

Acidente doméstico cresce 30% na pandemia
Maioria dos casos envolve quedas de escadas e cadeiras. Crédito da foto: Divulgação

O confinamento durante a pandemia aumentou as lesões e acidentes domésticos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), durante o período de isolamento social, o número de ocorrências cresceu pelo menos 30%. Além disso, grande parte dos imprevistos é provocada por quedas ao realizar tarefas de manutenção doméstica, como subir em cadeiras e escadas, ou carregar equipamentos. Ainda de acordo com a agência das Nações Unidas (ONU), a maioria dos casos envolve pessoas com idade acima de 65 anos.

A OMS alerta que a prática de exercícios físicos realizados em casa também colaborou para o aumento de lesões desde o início da pandemia, já que muitas pessoas começaram a realizar atividades físicas por meio de aplicativos ou aulas online. Segundo a fisioterapeuta Aline Caniçais, as lesões mais comuns acontecem nos joelhos e tornozelos, além da região lombar e do quadril. “As improvisações ao realizar atividades às quais as pessoas não estão acostumados podem ocasionar quedas e causar fraturas, luxações e entorses.

Leia mais  Projeto trata autoestima de pacientes

Nestes casos, uma opção de tratamento das lesões é com a utilização de equipamentos que utilizam correntes excitomotoras e terapêuticas. A fisioterapeuta explica que as correntes que promovem contração muscular, quando associadas a contração ativa da musculatura, proporcionam um tratamento global e garantem resultados efetivos, pois recrutam em torno de 40% a mais de fibras musculares. Já as correntes terapêuticas promovem o alívio sintomático das dores, contribuindo para a recuperação do local lesionado.

Estimulação elétrica

A estimulação elétrica foi desenvolvida com o objetivo de melhorar as contrações voluntárias do músculo esquelético, ou seja, tornando-o mais funcional. Em muitos idosos, o controle sobre os músculos pode estar bem prejudicado, e a eletroterapia auxilia nesse sentido. O tratamento facilita a realização de movimentos funcionais ou pode manter o alinhamento da postura para a execução de movimentos. (Da redação)

Veja como evitar lesões trabalhando em casa

A fisioterapeuta Aline Caniçais relaciona algumas dicas para evitar lesões durante as atividades em casa:

Leia mais  Hipertensão arterial é tema de campanha

1. Sempre observar a carga, não tente fazer algo que seu corpo não suporta. É normal sentir um cansaço muscular nos primeiros dias, mas se a dor for muito forte, significa uma lesão e é necessário suspender exercícios na região lesionada. Tente manter a postura de maneira adequada, não compense o peso, quando possível, faça em frente à um espelho. As principais regiões em que se deve evitar sobrecarregas são pescoço, coluna e joelhos.

2. Tente executar com perfeição os exercícios, tenha consciência do seu corpo e como ele está se posicionando. Caso tenha dificuldade, observe melhor antes de fazer. Durante a execução, observe como seus músculos se comportam e se você sente uma sobrecarga em algum local do corpo. Caso não sinta nenhuma dor, continue seguindo as orientações.

Leia mais  Pandemia provoca transtornos mentais

3. Durante os exercícios de membros superiores (braços) evite contrair o músculo trapézio (entre o pescoço e o braço), evite também movimentos projetando a cabeça a frente ou passar barra ou cabo atrás da cabeça. Já quando for realizar exercícios para os membros inferiores (pernas), não deixe o joelho desviar do eixo do corpo, seja para fora ou para dentro; sempre tente deixar o joelho na mesma linha do ombro.

Comentários