Exterior

Trump e Biden vão a Estados-chave dos EUA

Trump e Biden vão a Estados-chave dos EUA
Donald Trump concentrou a campanha ontem na Pensilvânia. Crédito da foto: Spencer Platt / Getty Images / AFP (31/10/2020)

A poucos dias das eleições de terça-feira nos Estados Unidos, Donald Trump, Joe Biden e seus principais aliados percorreram Estados cruciais ontem, em uma corrida frenética para mobilizar seus eleitores.

Em um reflexo do que está em jogo nestas eleições e do impacto negativo da pandemia do novo coronavírus, um recorde de 90 milhões de votos antecipados já foram emitidos, nestas que se desenham como as eleições com a maior participação eleitoral.

O presidente republicano Trump, de 74 anos, que disputa a reeleição, advertiu para o “caos” nos Estados Unidos se não surgir rapidamente um claro vencedor nas eleições, pois considerou que poderia levar semanas para se determinar um resultado e “coisas muito ruins” poderiam acontecer nesse tempo.

No entanto, as pesquisas são favoráveis ao democrata Biden, de 77 anos, que disse a seus seguidores que “é hora de Donald Trump fazer as malas e ir para casa”.

Trump se concentrava na Pensilvânia (nordeste), “o Estado onde começou a história da independência americana”, disse na pequena cidade de Newtown, a primeira de quatro escalas neste estado em meio a um frenético sprint final.

Leia mais  Nasa quer fazer helicóptero voar em Marte pela primeira vez

Biden, por sua vez, fez sua primeira aparição conjunta com seu ex-chefe, Barack Obama, provavelmente o democrata mais popular do país, em Flint, Michigan, enquanto lutam por aumentar a participação em um Estado em que Trump venceu Hillary Clinton por uma pequena margem em 2016.

Enquanto isso, o vice-presidente Mike Pence, fazia comício na Carolina do Norte (leste) — onde Trump e Biden estão ombro a ombro –, enquanto a colega de chapa de Biden, Kamala Harris, estava na Flórida (sudeste), outro Estado-chave onde a disputa está acirrada.

A Pensilvânia, onde Trump obteve uma vitória apertada em 2016, se tornou um dos objetivos mais disputados deste ano. Em sua caravana motorizada rumo ao condado rural de Bucks, Trump passou na frente de centenas de simpatizantes que exibiam cartazes em seu apoio.

Durante um comício neste local, o presidente atacou Biden, ao afirmar que seu adversário fecharia a indústria de combustíveis fósseis do Estado.

Leia mais  Lagarde defende economia ‘verde e inclusiva’

Ele atribuiu a si o mérito de ter criado “a maior economia da história deste país, da história do mundo”, enquanto “as nações estrangeiras estão em queda livre”.

A corrida eleitoral, no entanto, foi ofuscada pela crescente pandemia. Quase 230 mil pessoas morreram com o novo coronavírus nos Estados Unidos, o país mais castigado pela pandemia em termos absoluto. (Sebastian Smith – AFP)

Comentários