Exterior

Merino renuncia à Presidência do Peru cinco dias após tomar posse

O Congresso designará seu sucessor em uma sessão convocada para as 18h (20h em Brasília)
Manuel Merino anunciou sua renúncia à Presidência do Peru em uma mensagem transmitida ao país pela televisão. Crédito da foto: Jhonel Rodriguez /Presidência Peruana / AFP)

O presidente do Peru, Manuel Merino, anunciou sua renúncia neste domingo (15), cinco dias após tomar posse, em meio a protestos em massa e depois da pressão do Congresso.

“Quero tornar público para todo país que apresento minha renúncia”, declarou Merino em uma mensagem ao país transmitida pela televisão, o que deflagrou uma celebração imediata nas ruas de Lima, um dia depois da violenta repressão a manifestações, com saldo de dois mortos e mais de 100 feridos.

O Congresso deve agora nomear um novo presidente, que consiga pacificar o país.

O escolhido será o terceiro presidente em menos de uma semana, em um país duramente atingido pela pandemia do coronavírus e pela recessão econômica, que mergulhou em uma crise política quando o Parlamento removeu o presidente popular Martín Vizcarra em um julgamento a jato na segunda-feira.

Merino disse que, para que não haja “vácuo de poder”, os 18 ministros que ele assumiu na quinta-feira permanecerão no cargo temporariamente, embora praticamente todos tenham renunciado após a repressão aos manifestantes no sábado (14).

Leia mais  Joe Biden anuncia plano de alívio de US$ 1,9 trilhão

O fugaz governante anunciou sua renúncia pouco depois do meio-dia (14h em Brasília).

O Congresso designará seu sucessor – escolhido entre os parlamentares – em uma sessão convocada para as 18h (20h em Brasília). Isso significa que, durante seis horas pelo menos, o Peru não terá presidente. (AFP)

Comentários