fbpx
Exterior

Irã quadruplica enriquecimento de urânio não destinado a armas

Aumento da capacidade de produção de urânio é uma mensagem aos demais integrantes do pacto nuclear

A Organização de Energia Atômica do Irã (OEAI) anunciou que quadruplicou a produção de urânio enriquecido e garantiu que, em algumas semanas, ultrapassará o limite de 300 quilos estipulados no acordo nuclear de 2015.

Acordo permite Irã enriquecer urânio a 3,67% e com limite de 300 quilos. Crédito da foto: Divulgação

O porta-voz da OEAI, Behrouz Kamalvandi, citado pela agência oficial Irna, disse que o aumento da capacidade de produção de urânio com nível de enriquecimento de 3,67% é uma mensagem aos demais integrantes do pacto nuclear.

“A República Islâmica do Irã, com as mesmas centrífugas, é capaz de aumentar sua produção e, com as medidas dos especialistas da indústria nuclear, não levará muito tempo até superar o limite de produção de 300 quilos”, afirmou.

De acordo com o Plano Integral de Ação Conjunta (JCPOA, na sigla em inglês), o Irã pode enriquecer urânio a 3,67% e com limite de 300 quilos, com excedentes sendo enviados ao exterior. No entanto, no dia 8, um ano depois da saída dos EUA do pacto, o presidente iraniano, Hassan Rohani, anunciou que o Irã não venderá os excedentes de produção de urânio enriquecido e de água pesada para outros países.

Leia mais  Câmara deve enviar artigos de impeachment de Trump ao Senado nesta quarta

Rohani deu, além disso, uma moratória de 60 dias aos outros signatários do acordo (Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha) para resolverem as atuais restrições ao sistema bancário iraniano e às exportações de petróleo.

Caso os interesses do Irã não fossem garantidos nesse prazo, o presidente advertiu que também não cumpriria com o limite de enriquecimento de 3,67%.

Sanção americana

Por sua vez, Kamalvandi afirmou que a cooperação com a Rússia e com a China “avança bem”, mas os europeus não fizeram o suficiente para resistir às sanções impostas pelo governo americano contra o Irã após a saída do acordo. Quanto a um eventual aumento do nível de enriquecimento, ele antecipou que o Irã tem a capacidade necessária para fazê-lo.

comércio bilateral
Porta-voz da OEAI diz que acordo entre Rússia e China avançam bem. Crédito da foto: Sergei Chirikov/Pool/AFP

Citando o chefe da OEAI, Ali Akbar Salehi, Kamalvandi disse que “em quatro dias” o país pode começar a enriquecer urânio a 20%, o nível anterior à assinatura do acordo.

Leia mais  Trump limitará vistos a grávidas para frear ‘turismo de maternidade’

O pacto nuclear de 2015 limita o programa atômico iraniano em troca da suspensão das sanções internacionais, por isso a retirada dos Estados Unidos e as medidas contra o Irã deixaram o acordo seriamente prejudicado.

Além das sanções, a tensão entre os dois países aumentou no plano militar no Golfo Pérsico. O presidente americano, Donald Trump, advertiu ontem que, se o Irã quiser lutar contra os EUA, sofrerá seu “fim oficial”.

As tensões entre Washington e Teerã cresceram a ponto de os EUA enviarem um porta-aviões, um navio de guerra, aviões bombardeiros B-52 e uma bateria de mísseis Patriot para a região para enfrentar as ameaças iranianas. O chanceler iraniano, Mohamed Javad Zarif, afirmou, no sábado, que não haverá guerra no Oriente Médio, já que o Irã não deseja um conflito. (Estadão Conteúdo)

Comentários