Exterior

EUA elevam de 18 para 21 anos idade mínima para comprar cigarros eletrônicos

A medida será tomada depois de o país registrar um aumento acentuado do uso de vaporizadores entre os jovens
EUA elevam de 18 para 21 anos idade mínima para comprar cigarros eletrônicos
Jovem fuma um cigarro eletrônico. Crédito da foto: Cristina Qquicler / AFP (11/12/2019)

O Congresso dos Estados Unidos aumentou de 18 para 21 anos, nesta quinta-feira (19), a idade mínima para comprar tabaco e cigarros eletrônicos no país. A medida será tomada depois de o país registrar um aumento acentuado do uso de vaporizadores entre os jovens.

Adotada pelo Senado como uma emenda a uma lei orçamentária, a medida entrará em vigor em 2020. Sua aplicação somará tabaco e cigarros eletrônicos ao álcool, substância cuja compra já é proibida para menores de 21 anos.

Dezenove dos 50 estados do país já impuseram esta mesma idade mínima para comprar tabaco e cigarros eletrônicos. A nova lei federal estende essa medida para todo país, e a mudança será efetivada em cerca de nove meses, tempo necessário para publicar decretos de execução que impõem sanções às lojas que violarem a nova regra.

Popularidade

Essa decisão foi tomada para combater a grande popularidade dos cigarros eletrônicos entre os estudantes do Ensino Médio, em uma época em que cada vez menos jovens consomem álcool e cigarros tradicionais. A medida aprovada nesta quinta-feira (19) está longe do que o governo dos EUA considerou em setembro: uma proibição total de cigarros eletrônicos com sabor, muito apreciada pelos jovens.

Essa proposta surgiu depois que o consumo de cigarros eletrônicos causou uma crise de saúde em meados deste ano, quando jovens consumidores, na faixa dos 20 anos, começaram a ter complicações pulmonares. (Ivan Couronne – AFP)

Leia mais  Comissão do Senado pode votar projeto que proíbe cigarros com sabores
Comentários