Exterior

Coreia do Sul minimiza notícias sobre Kim Jong Un

Em 15 de abril, Pyongyang comemorou o aniversário de nascimento do fundador do regime, Kim Il Sung, avô de Kim
Líder da Coreia do Norte teria se submetido à cirurgia. Crédito da foto: Governo da Coreia do Norte / AFP (11/4/2020)

A Coreia do Sul minimizou as notícias de que o líder norte-coreano, Kim Jong Un, teria se submetido a uma cirurgia recentemente, enquanto alguns observadores se perguntam o porquê de sua ausência em um importante evento nacional na semana passada.

Em 15 de abril, Pyongyang comemorou o aniversário de nascimento do fundador do regime, Kim Il Sung, avô de Kim, mas apesar de ser a data mais importante no calendário político anual, Kim não aparece em nenhuma das fotografias divulgadas pela imprensa oficial.

O Daily NK, um meio de comunicação digital administrado principalmente por desertores norte-coreanos, afirma que Kim teria sido operado em abril por conta de problemas cardiovasculares e estaria se recuperando em uma mansão na província de Phyongan do Norte.

“Fumo em excesso, obesidade e sedentarismo levaram ao tratamento cardiovascular urgente de Kim”, reporta o site, citando uma fonte norte-coreana não identificada. A informação não foi confirmada, mas provocou uma enxurrada de especulações.

Citando um alto funcionário dos Estados Unidos, a CNN reportou que Washington está “estudando relatórios” segundo os quais Kim Jong Un estaria “em estado grave após a cirurgia”, sem dizer se esses “relatórios” são na verdade o artigo do Daily NK.

“Não temos nada a confirmar e nenhum movimento específico foi detectado na Coreia do Norte”, segundo um comunicado da presidência sul-coreana. Algumas autoridades da Coreia do Sul questionam a credibilidade das informações do Daily NK.

A agência de imprensa sul-coreana Yonhap considerou, citando declarações de um alto funcionário do país que não quis revelar sua identidade, que as informações que indicam que Kim estaria gravemente doente “não são verdadeiras”. (AFP)

Comentários