São Bento

São Bento perde para o São Caetano no primeiro jogo da final da Série A2

A equipe sorocabana foi derrotada pelo placar de 3 a 2 no Estádio Municipal Walter Ribeiro
Campeonato Paulista de Futebol da Série A2
Bambam marca o primeiro gol do São Bento na partida. Crédito da foto: Fábio Rogério (9/10/2020)

Em partida tensa, com troca de agressões entre os técnicos Edson Vieira e Alexandre Gallo após o apito final, o São Bento foi derrotado pelo São Caetano, ontem (9), por 3 a 2, no Estádio Walter Ribeiro (CIC), no primeiro jogo da decisão da Série A2 do Campeonato Paulista.

Agora o Bentão vai até o ABC Paulista na segunda-feira (12), no Anacleto Campanella, para tentar reverter a vantagem do São Caetano. Para ficar com o título, o time de Sorocaba precisa vencer por dois gols de diferença no tempo normal. Se ganhar pelo placar mínimo, a decisão vai para os pênaltis. O empate dá o título aos donos da casa.

Dominando as ações no início do jogo, o São Caetano abriu o placar aos seis minutos. Alex Reinaldo fez o cruzamento para dentro da área, Emerson errou o cabeceio, mas a sobra ficou para Anderson Rosa, que bateu com muita força, sem chances para Lucas Macanhan.

Após sofrer o gol, o São Bento conseguiu entrar no jogo. Aumentou a intensidade e se aproximou da área dos visitantes, mas acabou errando muito na hora de tomar a decisão do último passe para achar um jogador melhor posicionado.

Com dificuldades de jogar com a bola no gramado por conta das poças d’água originárias da forte chuva que atingiu Sorocaba, a aposta era no jogo aéreo. E foi assim que o Bentão conseguiu o empate. No levantamento de Thiago Primão para Bambam, o centroavante cabeceou nas costas de Sandoval e no rebote tocou para o fundo do gol: 1 a 1. Foi oitavo gol do artilheiro beneditino na competição.

Porém, no final do primeiro tempo, o São Bento foi surpreendido por dois gols em sete minutos. O São Caetano ficou novamente na frente em outra jogada pelo alto: Anderson Rosa cobrou a falta para dentro da área e Sandoval escorou para Gabriel Santos fuzilar o gol de Macanhan.

Nos acréscimos, o time do ABC Paulista ampliou. Em escanteio cobrado por Anderson Rosa, o zagueiro Sandoval atropelou a marcação beneditina e cabeceou com muita força para marcar o terceiro: 3 a 1.

Precisando diminuir a desvantagem, o São Bento voltou para o segundo tempo mais ligado e pressionando o São Caetano. Com mais presença ofensiva, os sorocabanos fizeram o segundo gol aos 16 minutos. Em bela jogada de Erick Luís, o atacante beneditino deu um corte que deixou o marcador deitado no chão e, de perna esquerda, finalizou no canto direito baixo de Luiz Daniel. Foi um golaço do camisa 16 beneditino.

Depois do gol do Bentão, a partida ficou muito truncada. O árbitro Adriano de Assis Miranda travou o jogo, o que acabou irritando as duas equipes. Pior para os sorocabanos, que precisavam da bola rolando para buscar o empate.

Os minutos finais foram muito nervosos. O São Bento, sem muita organização, buscava o ataque, mas tomava muitas decisões erradas e não conseguia chegar ao gol do São Caetano.

Após o apito final, os treinadores Edson Vieira e Alexandre Gallo se atracaram no gramado e foram separados pelos jogadores. Os dois acabaram expulsos pela arbitragem.

SÃO BENTO 2 x 3 SÃO CAETANO

São Bento – Lucas Macanhan; Alison (Luís Henrique), Bruno Leonardo, Douglas Assis e Marcelo (Erick Luís); Fábio Bahia, Thiago Primão (Evandro) e Denner (Mizael); Pablo, Ruan e Bambam. Técnico: Edson Vieira

São Caetano – Luiz Daniel; Alex Reinaldo (Gabriel Santos), Renan Dutra, Sandoval e Dudu (Acácio); Everton, Emerson e Anderson Rosa (Domingos); Eric Di Maria (Luan Costa), Ronaldo e Marlon (Joel). Técnico: Alexandre Gallo

Gols – Bambam, aos 24 minutos do 1º tempo, Erick Luís, aos 16 minutos do 2º tempo (São Bento); Anderson Rosa, aos 6 minutos, Gabriel Santos, aos 41 minutos, e Sandoval, aos 48 minutos do 1º tempo (São Caetano)

Árbitro – Adriano de Assis Miranda

Cartões amarelos – Bruno Leonardo, Erick Luís, Mizael e Thiago Primão (São Bento); Ronaldo, Everton, Sandoval e Luan Santos (São Caetano)

Cartões vermelhos – Edson Vieira (São Bento); Alexandre Gallo (São Caetano)

Local – Estádio Walter Ribeiro (CIC)

Treinadores trocam agressões

São Bento perde para o São Caetano no primeiro jogo da final da Série A2
O clima esquentou entre os técnicos Edson Vieira e Alexandre Gallo após o apito final. Crédito da foto: Fábio Rogério (9/10/2020)

Após o final da partida entre São Bento e São Caetano, os técnicos Edson Vieira e Alexandre Gallo trocaram empurrões e foram contidos pelos próprios jogadores para evitar um entrevero ainda maior.

“Eu fui dar a mão para o Gallo e ele virou as costas, depois veio para cima de mim. A gente jogou muito contra, sempre tivemos problemas jogando contra. Hoje somos treinadores e fomos mau exemplo para os jogadores”, explicou o técnico do São Bento.

Nos vestiários, Alexandre Gallo, treinador do time do ABC Paulista, se dirigiu ao vestiário do Bentão para se desculpar com Edson pelo ocorrido. Os treinadores conversaram poucos minutos e resolveram a situação.

“Ele veio me pedir desculpas. Atitude bacana dele. Acaba tudo aqui. Futebol você deixa aqui, vai embora e acabou. Não tem que estar com mágoa ou raiva de ninguém”, finalizou o comandante beneditino. (Zeca Cardoso)

Comentários