São Bento

O dia depois da crise

Após empate heroico, São Bento torce por recuperados da Covid
O dia depois da crise
O goleiro Lucas Macanhan teve de jogar na linha por 10 minutos contra o Criciúma: “caso lamentável”. Crédito da foto: Fábio Rogério (26/10/2020)

Uma página triste da história do futebol foi escrita na segunda-feira (26), quando o São Bento enfrentou o Criciúma, pela Série C do Campeonato Brasileiro, com um elenco esfacelado por um surto de Covid-19. Ainda assim, de maneira heroica, o Bentão conseguiu um empate por 0 a 0. Na manhã de ontem (27), novos exames foram realizados e o clube espera que nove jogadores estejam recuperados para o duelo contra o Ypiranga (RS), em Erechim, no Rio Grande do Sul, domingo (1º), às 16h30.

Mesmo com apenas 12 jogadores disponíveis, o São Bento foi obrigado a jogar contra o Criciúma porque a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não acatou o pedido de adiamento impetrado pelo clube sorocabano. Com isso, a entidade desrespeitou o próprio regulamento, o qual prevê que um clube precisa ter, no mínimo, 13 jogadores à disposição. “Quem sou eu para ficar criticando a CBF, não tenho força nenhuma para isso, mas um pensamento meu como ser humano: o futebol escreveu uma página triste essa noite”, desabafou o comandante beneditino Edson Vieira.

Leia mais  Rivalidade regional

Edson inclusive alertou sobre os riscos que os atletas do time catarinense correram. “Deus ajude que quando o Criciúma fizer os testes que eles não tenham Covid. A gente sabe que o atleta não vai morrer, mas passa para as pessoas, para os familiares.”

Se para escalar onze jogadores já foi complicado, para treinar a situação foi ainda pior. Com os resultados positivos saindo ao longo da semana, os atletas foram afastados e os treinamentos foram completados por auxiliares e até pessoas da rouparia. “Os dias foram muito ruins. Teve um dia que a gente trabalhou com sete jogadores. O Marcelo (Cordeiro, auxiliar) compôs (o treinamento), o Marquinhos (roupeiro) também. Foi uma semana muito difícil, muito dura”, revelou Edson.

Desde que o futebol retornou, o São Bento teve apenas um caso positivo para Covid-19: o atacante Erick Luís. O surto surgiu após o clube viajar até Santa Catarina, no domingo (18), para encarar o Brusque, também pela Série C do Brasileiro. “Nós fomos para uma viagem, completos, ninguém com Covid. Voltamos da viagem com 15 infectados. Avião, ônibus, hotel, todo mundo de máscara, passando (álcool) gel. O inimigo é invisível. O São Bento não se cuidou? É inacreditável ouvir isso”, lamentou.

Leia mais  Grupo B: veja quem está na mesma chave do São Bento no Paulistão

A situação ganhou ainda mais destaque pela necessidade de colocar o goleiro Lucas Macanhan para atuar na linha, na vaga de Coutinho, que saiu por conta de câimbras, nos minutos finais do jogo. “Nunca passei por isso na minha vida. A gente acaba brincando nas férias, mas é muito diferente. Acredito que é uma situação que nem devemos achar engraçado ou comemorar. Na verdade é um caso lamentável, o qual espero que não se repita”, pontuou Macanhan. (Zeca Cardoso)

Comentários