São Bento

Henal falha e São Bento empata por 1 a 1 com o Operário no CIC

Lucas Gaúcho abriu o placar e Doriva empatou. Azulão continua na zona do rebaixamento
Com o empate em casa, São Bento permanece na zona do rebaixamento da Série B. Crédito da Foto: Fábio Rogério (23/7/2019)

O São Bento perdeu a chance de sair da zona do rebaixamento ao empatar com o Operário-PR, ontem, no CIC, por 1 a 1. Os visitantes saíram na frente com Lucas Gaúcho. O empate sorocabano veio com Doriva, ainda no primeiro tempo. Com o resultado, o Azulão se mantém na 17º colocação, com 9 pontos. O Operário é o 11º, com 14.

Leia mais  São Bento joga para fugir do Z4 na Série B do Brasileiro

 

Uma das torcidas organizadas do São Bento, que não esteve presente nas arquibancadas em forma de protesto, após o jogo voltou a criticar a diretoria do clube.

Sem vencer há seis jogos (quatro derrotas e dois empates), o São Bento volta a campo na sexta-feira para enfrentar, fora de casa, o Guarani, às 20h30, num confronto direto entre times que fogem do descenso. O Operário recebe o Coritiba, no mesmo dia, às 19h15.

Jogo pegado

A partida começou com a cara da Série B. Com muitas bolas longas, pouca passagem pelo meio de campo e um embate físico forte. Quando começou a controlar mais o jogo, o São Bento pecou nos erros de passes. O mesmo acontecia com os paranaenses, que jogavam no contra-ataque, mas erravam na conclusão.

O primeiro gol saiu em uma sucessão de falhas. O zagueiro Alisson errou um corte e a bola chegou em Felipe Augusto, que bateu no gol; Henal não conseguiu segurar e largou a bola nos pés de Lucas Gaúcho, que só empurrou para a rede: 1 a 0.

O Bentão respondeu com Guilherme Mattis duas vezes. Na primeira o zagueiro cabeceou sem força, após cruzamento de Paulinho Boia, e Simão fez a defesa. Em seguida, após escanteio cobrado por Fabrício Oya, o camisa 4 testou a bola que passou raspando a trave esquerda do Operário.

O São Bento seguiu pressionando: Fábio Bahia finalizou com força e obrigou Simão a fazer boa defesa; depois, Guilherme Romão mandou uma bola no travessão. O empate veio aos 39 minutos. Fabrício Oya tocou para Doriva, o camisa 8 ajeitou para o pé direito e mandou um balaço, sem chances para Simão: 1 a 1.

Na volta do intervalo, o roteiro seguiu o mesmo da primeira etapa. O São Bento pressionava, mas errava muitos passes e cruzamentos. O Operário buscava os contra-ataques, mas também falhava nos momentos de definição.

Na esquerda, Paulinho Boia fazia boa partida e incomodava a defesa. Pablo descia bem pelo lado direito. Mas na busca por Zé Roberto na grande área, a zaga paranaense levava a melhor.

A primeira chegada ao ataque do Operário na segunda etapa foi aos 33, no contra ataque a bola chegou em Lucas Gaúcho que finalizou com força e Henal fez a defesa. O goleiro do São Bento volta a fazer boa intervenção em novo contra ataque dos paranaenses. Após chegada rápida, Henal parou a finalização de Marcelo.

Nos minutos finais, o clube sorocabano buscou as bolas longa e os cruzamentos para dentro da área, mas não surtiu efeito e parou na defesa dos paranaenses. (Zeca Cardoso)

SÃO BENTO X OPERÁRIO-PR

São Bento – Henal; Pablo, Alisson, Guilherme Mattis e Guilherme Romão; Fábio Bahia, Doriva e Fabrício Oya (Fernandes); Cafu (Caio Rangel), Paulinho Boia (Rafael Silva) e Zé Roberto. Técnico: Doriva

Operário – Simão; Maílton, Lázaro, Rodrigo e Allan Vieira (Peixoto); Serginho Paulista, Índio, Marcelo (Alisson) e Cleyton; Felipe Augusto (Lucas Batatinha) e Lucas Gaúcho. Técnico: Gerson Gusmão

Gols – Lucas Gaúcho (Operário-PR) aos 14’ e Doriva aos 39’ do 1º tempo (São Bento)

Árbitro – Adriano Barros Carneiro (CE)

Cartões Amarelos – Guilherme Mattis (São Bento); Serginho Paulista, Lucas Gaúcho, Lucas Batatinha, Rodrigo (Operário-PR)

Público – 2.371 (público total)

Renda – R$ 20.090,00

Local – Estádio Walter Ribeiro (CIC)

Confira como foi o jogo em tempo real:

Comentários

CLASSICRUZEIRO