Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

São Bento começa bem, mas sofre virada e perde em Ponta Grossa

19 de Outubro de 2019

 

 

Marcelo anotou o gol da vitória do Operário num lance de falha coletiva da defesa sorocabana. Crédito da foto: Danilo Schleder / Futura Press / Estadão Conteúdo (19/10/2019)

 

A história se repetiu mais uma vez. O São Bento começou bem a partida contra o Operário-PR, neste sábado (19), no Paraná, desperdiçou algumas oportunidades para marcar e abriu o placar com Doriva. Mas, cinco minutos depois, viu os paranaenses empatarem e não conseguiu mais jogar. No segundo tempo, levou um gol após uma falha coletiva defensiva e saiu derrotado, por 2 a 1.

Com 17 derrotas na Série B, o clube sorocabano permanece na última colocação, com 27 pontos -- agora seis atrás do Vitória, primeiro clube fora da zona do rebaixamento --, faltando apenas oito jogos para o término do campeonato. O próximo compromisso será no sábado, em Sorocaba, contra o Guarani, às 16h30. O Operário enfrenta o Coritiba, em Curitiba, na quinta-feira, às 21h30.

O São Bento entrou com mudanças, em função de jogadores contundidos e suspensos, mas a que mais chamou a atenção foi no gol: Henal assumiu a posição de Renan Rocha. Mas o primeiro goleiro que teve que trabalhar foi Rodrigo Viana, do Operário, que fez boa defesa em finalização de Minho.

Aos 12 minutos, Rodrigo Viana fez outra boa intervenção. Na cobrança de escanteio de Doriva para Joílson, o zagueiro beneditino subiu mais alto que a zaga paranaense e testou com força para a grande defesa do goleiro do Fantasma. De tanto tentar, o Bentão abriu o placar. Após cruzamento de Marcos Martins, Doriva, de cabeça, escolheu o canto e encobriu o camisa 1 do Operário.

O time do Paraná empatou a partida aos 21 minutos. De falta, Maílton bateu com muita categoria e colocou no ângulo direito alto do gol sorocabano, sem chances para Henal: 1 a 1. O Bentão quase tomou a virada em jogada de Marcelo. O camisa 10 entrou na área nas costas da defesa de Sorocaba e finalizou cara a cara com Henal, que fez excelente defesa.

A segunda etapa começou como o final do primeiro tempo, com o Fantasma apertando o Azulão. O Operário conseguiu um escanteio antes do primeiro minuto. Na cobrança, a bola chegou para o zagueiro Edson Borges, que finalizou para uma defesa espetacular de Henal; a bola voltou para o paranaense, que se atrapalhou todo e perdeu uma chance incrível em cima da linha do gol.

O Operário virou a partida em cobrança de lateral. Julinho jogou a bola para a grande área do Bentão, nenhum defensor sorocabano conseguiu afastar e a sobra ficou com Marcelo, que empurrou para o fundo da rede e deu números finais ao jogo: 2 a 1. (Da Redação)

Operário-PR X São Bento

Operário - Rodrigo Viana; Maílton (Jonh Lennon), Alisson, Edson Borges e Julinho; Revson, Índio e Marcelo; Felipe Augusto (Schumacher), Lucas Batatinha e Cleyton (Uilliam). Técnico: Gerson Gusmão

São Bento - Henal; Marcos Martins, Alisson, Joílson e Mansur; Vinícius Kiss (Caio Rangel), Doriva (Raphael Martinho) e Rodolfo; Paulinho Boia, Minho e Zé Roberto (Dudu Vieira). Técnico: Milton Mendes

Árbitro - Alisson Sidnei Furtado (TO)

Gols - Doriva, aos 16 minutos do 1º tempo (São Bento); Maílton, aos 21 minutos do 1º tempo, e Marcelo, aos 29 minutos do 2º tempo (Operário)

Cartões amarelos - Maílton e Revson (Operário-PR); Vinícius Kiss e Pablo (São Bento)

Público - 3.919 pagantes (4.477 total)

Renda - R$ 43.435,00

Local - Germano Kruger, em Ponta Grossa (PR)