Esporte São Bento

Abalados, jogadores do São Bento retomam os treinamentos

Na reapresentação do elenco, diretoria, jogadores e comissão técnica fizeram uma oração
São-bentistas em estado de choque
Diretoria, jogadores e comissão técnica do clube fizeram ontem, antes do treino, uma oração no gramado do CIC. Crédito da foto: Divulgação / EC São Bento

O São Bento retomou os treinamentos nesta semana ainda em estado de choque pela morte do meia Daniel, aos 24 anos. O jogador foi encontrado morto em São José dos Pinhais (PR) no último sábado (27), com marcas de extrema violência. O corpo chegará hoje à cidade de Conselheiro Lafaiete (MG), onde reside a família. Ele será velado no ginásio do Clube Carijós e sepultado no cemitério Nossa Senhora da Conceição.

Na reapresentação do elenco, diretoria, jogadores e comissão técnica fizeram uma oração no gramado do Estádio Municipal Walter Ribeiro, em atividade fechada à imprensa.

O técnico Marquinhos Santos também se manifestou lamentando o episódio. O comandante foi apresentado no clube menos de 15 dias após a chegada do atleta, em junho deste ano, e se disse chocado com o assassinato. “Foi com muita tristeza que recebi a notícia. Um atleta de muito caráter, muito profissionalismo. Um menino introspectivo, mas de boa índole”, declarou.

“Que Deus possa confortar a família e, nesse momento, fica minha solidariedade. E que possamos lembrar do Daniel como um jogador de muita qualidade, excelente caráter e boa índole”, acrescentou. O técnico citou também a retomada da carreira como objetivo do meio-campista, que sofria com a sequência de lesões e não conseguia uma boa série de jogos desde o surgimento no profissional do Botafogo, em 2014.

Pelo clube carioca ele teve destaque — marcando inclusive três gols em um único jogo da Copa do Brasil daquele ano — antes de assinar com o São Paulo depois de um imbróglio judicial em General Severiano. Ele chegou lesionado ao Tricolor Paulista, onde pouco atuou e acabou emprestado para Coritiba, Ponte Preta e, finalmente, São Bento.

Contratado a pedido do ex-treinador do Bentão, Paulo Roberto Santos, Daniel atuou apenas duas vezes pela equipe de Sorocaba, ambas vindo do banco de reservas, totalizando 35 minutos em campo. A primeira foi na 13ª rodada da Série B, diante do Criciúma, fora de casa, no dia 30 de junho, e depois na 23ª rodada contra o Avaí, em casa, em 25 de agosto.

O presidente do São Bento, Márcio Rogério Dias, foi mais um a lamentar o episódio. “Era um rapaz trabalhador, cumpridor dos seus deveres. O elenco ficou totalmente chocado, até pelas circunstâncias, pela forma que ocorreu. Fizemos uma oração a diretoria e os jogadores também para que Deus conforte o coração dos familiares”, disse. Dias também ressaltou que Daniel era um jogador reservado — o presidente era o único membro da diretoria do clube com quem ele tinha contato.

Com 43 pontos na 12ª colocação, o São Bento praticamente se garantiu na Série B em 2019 com a vitória sobre o CRB no último sábado. O elenco se reapresentou ontem (30) após dois dias de folga e a equipe segue treinando em Sorocaba para o jogo contra a Ponte Preta, na sexta-feira (2).

Comentários