Esporte São Bento

Régis aceita tratamento contra drogas e álcool e permanece no São Bento

Segundo o clube, atleta foi "receptivo e se comprometeu a utilizar todos os recursos para reabilitação"
Em suas três passagens por Sorocaba, Régis acumula 33 jogos e quatro gols marcados. Crédito da foto: Emídio Marques (28/02/2019)

O lateral-direito Régis deverá se submeter a um tratamento para combater o uso de álcool e drogas. Em uma reunião na tarde desta quinta-feira (14), a diretoria do clube ofereceu opções de auxílio com acompanhamento médico, que foram aceitas pelo atleta.

Leia mais  Régis aparece no BID e reestreia pelo São Bento deve ser contra o Corinthians

 

Segundo nota da assessoria de imprensa beneditina, o jogador “se mostrou receptivo e se comprometeu a utilizar todos os recursos possíveis para a sua reabilitação”.

Régis foi detido na última quarta-feira ao ser flagrado dirigindo embriagado e em posse de três porções de cocaína. O ala chegou a resistir à abordagem policial e foi contido com o uso de algemas, mas acabou liberado após prestar depoimento.

O atleta de 29 anos retornou ao São Bento para sua quarta passagem, no fim de fevereiro, após se envolver em uma confusão num motel em Maceió, quando também acabou detido. Ele, então, atuava pelo CSA, que disputa o Campeonato Alagoano, e vinha atuando normalmente pela equipe, tendo, inclusive, bom desempenho individual com gols e assistências no estadual. Desde que retornou ao Bentão, porém, o lateral só atuou em jogos-treino.

O episódio recente foi comentado pelo técnico do São Bento, Silas, que disse que o grupo está disposto a acolher o jogador. “O Régis está aqui para ser ajudado, então, não fazemos nenhum julgamento. Agora é hora de ajudar o ser humano e esquecer o jogador”, disse.

O treinador disse conhecer a família do atleta — que já havia sido comandado por ele na Portuguesa — e enalteceu o caráter e a personalidade do jogador. “É um menino bom, tranquilo e calmo”, declarou.

Régis também se envolveu em problemas pessoais em outros clubes, como no São Paulo, onde acabou dispensado após um período de afastamento. O jogador já admitiu o envolvimento com álcool e drogas em entrevistas, mas negou ser um “usuário contínuo”. (César Santana)

Comentários

CLASSICRUZEIRO