fbpx
Esporte

Rebaixado, São Bento deve reformular elenco para o Brasileiro Série B

Discurso adotado após o rebaixamento foi de que o elenco “não deu liga"
São Bento joga permanência na A1 contra o Red Bull; siga ao vivo
Discurso é de que elenco montado para a disputa do Campeonato Paulista “não deu liga”. Crédito da Foto: Divulgação/Red Bull Brasil

O discurso praticamente unânime adotado após o rebaixamento do São Bento pela derrota por 3 a 2 contra o Red Bull, na sexta-feira (15), pela 11ª rodada do Paulistão, foi de que o elenco montado “não deu liga”. A frase foi usada por alguns jogadores na saída do gramado e também pelo diretor financeiro do clube, Wilson Vieira.

Leia mais  São Bento perde do Red Bull por 3 a 2 e é rebaixado no Paulistão

 

“No começo do campeonato achávamos que hoje seria o jogo da classificação. O problema é simples: o time não encaixou. Que desculpa vamos dar? Temos salários em dia, alimentação de primeiro mundo, premiação, o que se tem de melhor na região para treinar. Tudo o que se pode imaginar essa diretoria fez. O que não podemos fazer é entrar em campo e fazer o gol”, declarou, em entrevista à rádio Cruzeiro FM 92,3.

O diretor — que foi o único membro do grupo a se manifestar após o rebaixamento — disse que o presidente Márcio Rogério Dias deve se pronunciar sobre a situação no começo da próxima semana, mas adiantou que haverá reformulações no elenco para a disputa da Série B, o que também foi mencionado por alguns jogadores. Já a situação do técnico Silas segue indefinida. Ele tem contrato até a próxima quarta-feira e disse não saber sobre a continuidade à frente do grupo, deixando a situação nas mãos da diretoria.

Em entrevista coletiva, o treinador disse não poder apontar uma causa principal para a campanha desastrosa. “Não sei dizer quando começou. Esse foi meu quinto jogo. Foi uma sucessão de situações. Em algumas fomos prejudicados, em outras deixamos de fazer o gol e isso tudo culminou nesse fim indesejado”, analisou.

Para ele, que assumiu o time já na lanterna, com meio campeonato para trás, a derrota que sacramentou a queda se deu porque o adversário foi mais efetivo nas chances. “Eu sabia do risco. Outros treinadores foram contatados e não aceitaram. Mas pior seria me acovardar e dizer não. Aceitamos o desafio, tivemos jogos bons e outros nem tanto. Evoluímos na questão física, tivemos nas mãos a chance, mas hoje perdemos por situação de jogo.” (César Santana)

Comentários

CLASSICRUZEIRO