Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Post de técnico imitando Hitler causa repúdio

13 de Junho de 2020

Post de técnico imitando Hitler causa repúdio Post nas redes sociais mostra Rinaldo Rodrigues representando o ditador alemão. Crédito da foto: Reprodução / Instagram

A Federação Israelita de São Paulo publicou nesta sexta-feira (12), em seu site, uma nota de repúdio ao técnico e gestor da Liga Sorocabana de Basquete (LSB), Rinaldo Rodrigues, que postou em seu Instagram uma fotomontagem na qual aparece vestido com roupa nazista e um bigode parecido com o do ditador Adolf Hitler.

Após a repercussão negativa, o técnico sorocabano apagou a foto e chegou a publicar um pedido de desculpas, alegando que foi uma brincadeira com amigos que fizeram a montagem por conta do corte de cabelo.

“Trata-se de uma atitude indesculpável e que merece toda forma de condenação possível. Não toleraremos ‘brincadeiras’ com temas tão sensíveis para todos nós”, diz a nota da Federação Israelita.

A publicação da imagem teve impacto negativo também na Confederação Brasileira de Basketball (CBB). A entidade máxima da modalidade esportiva no País condenou a atitude do sorocabano. “Trata-se de uma atitude abominável, de lesa humanidade e que vai completamente contra nossos valores. Vamos reunir informações sobre o ocorrido e levar ao nosso jurídico para entender quais são as atitudes cabíveis.”

Arrependimento

Rinaldo Rodrigues, de 53 anos, se diz arrependido sobre o que classificou de “infeliz postagem”. Em resposta aos questionamentos do Cruzeiro do Sul, o advogado do dirigente e técnico da LSB, Leandro da Cruz Soares, garantiu que seu cliente não compactua de qualquer tipo de discriminação.

Em nota enviada por e-mail, no início da noite desta sexta-feira (12), o criminalista disse que Rodrigues “postou em uma rede social uma infeliz montagem com roupas de cunho nazista e com o bigode característico e semelhante a Adolf Hitler”. No entanto, “rapidamente, em sua primeira atitude após a infeliz postagem, Rinaldo escreveu na própria rede social que não compactua com qualquer tipo de discriminação racial”. A seguir, acrescentou que, “da mesma forma, não é favorável a quem compactua com apologia ao nazismo”.

O advogado afirmou que o técnico da LSB não tinha noção da dimensão de sua atitude. “Quando viu que sua postagem teve uma grande repercussão, imediatamente fez a retirada e prontamente fez um pedido de desculpas formal, através de post em seus Stories, por tudo que estava acontecendo”, relatou Soares.

Para demonstrar que Rodrigues tentou reverter a má impressão deixada, o advogado lembrou que o post seguinte nas redes sociais traz declaração incontestável: “Fui infeliz e afirmo que não concordo com essa figura triste da história mundial”.

Ainda segundo o defensor, Rodrigues “relata que nunca foi preconceituoso, racista ou mesmo membro de qualquer grupo que faça menção ou apologia ao nazismo”. Soares lembra que nas equipes de basquete dirigidas por Rodrigues há atletas e técnicos negros, o que demonstraria sua total aversão a qualquer tipo de manifestação preconceituosa. Por isso, ele “está totalmente desconfortável pela postagem e com a situação”, assim como alega “estar preocupado com toda a repercussão negativa”.

“Para os torcedores da Liga Sorocabana e à população em geral, (Rodrigues) reitera os pedidos de desculpas, (lembra) que sempre foi uma pessoa em prol das minorias e nunca teve qualquer envolvimento em quase 40 anos de vida profissional com qualquer ato desta magnitude”, escreveu o advogado. Por fim, para a Federação Israelita, o técnico reitera o pedido de desculpas e destaca que está à disposição para renovar seu pedido de perdão pessoalmente. (Da Redação)