Esporte

Na zona de rebaixamento do Francês, Monaco demite Leonardo Jardim

Apesar da demissão, Jardim fez questão de ressaltar seu carinho pelo clube
Leonardo Jardim
Leonardo Jardim foi contratado em 2014 – Foto: Odd Andersen/AFP

Afundado em uma crise neste início de temporada do futebol europeu, o Monaco anunciou nesta quinta-feira (11) a demissão do técnico Leonardo Jardim. O português vinha sendo bastante criticado pelo péssimo momento do time, que somou apenas seis pontos nas primeiras nove rodadas do Campeonato Francês, ocupando apenas a 18.ª colocação, que hoje o levaria a um playoff para evitar o rebaixamento.

Apesar dos milhões investidos, o Monaco vive um inexplicável péssimo começo de temporada. Das 12 partidas oficiais disputadas, venceu apenas uma, na estreia do Francês. No total, são oito derrotas e três empates, retrospecto que o coloca também na lanterna de seu grupo na Liga dos Campeões, sem pontuar.

Leia mais  Gabriel Vasconcelos tenta consolidar sua vaga no São Bento

 

“Eu quero manifestar meu mais profundo respeito a Leonardo pelo trabalho feito. Leonardo se estabeleceu no banco do Monaco como referência na Europa e deixa para trás um balanço bastante positivo. Sua passagem permanecerá como uma das páginas mais bonitas da história do clube e seguirá como parte da família Monaco”, declarou o vice-presidente e diretor-geral do clube, Vadim Vasilyev.

O início de temporada se tornou uma página decepcionante na vitoriosa trajetória de Jardim no Monaco. Contratado em 2014 junto ao Sporting, o português aceitou o desafio de liderar o clube na nova e rica fase, embalado pelos milhões de euros investidos por empresários russos, e deu ao Monaco o título francês de 2016/2017, mesma temporada em que levou a equipe à semifinal da Liga dos Campeões.

Até pelo ótimo trabalho nos quatro anos anteriores, Vadim Vasilyev chegou a dizer em maio que sonhava em transformar Leonardo Jardim no “Alex Ferguson do Monaco”, fazendo referência à longevidade do escocês que comandou o Manchester United por 27 anos. E apesar da demissão, Jardim fez questão de ressaltar seu carinho pelo clube.

Leia mais  Tite admite 'desempenho abaixo do esperado' da seleção contra Arábia

 

“Eu sou grato e orgulhoso por tudo que pude fazer como técnico do Monaco por mais de quatro anos. Eu sempre dei o melhor de mim e trabalhei com paixão. Nós tivemos grandes vitórias juntos e eu sempre vou manter estas memórias para mim”, afirmou.

Agora, a diretoria do Monaco vai em busca de um novo nome para o cargo de técnico, e o mais especulado pela imprensa europeia é Thierry Henry. Auxiliar da Bélgica na Copa do Mundo da Rússia, o ex-atacante receberia sua primeira chance como treinador justamente no clube em que iniciou a carreira de jogador nos anos 1990. (Estadão Conteúdo)

Comentários
Assuntos

Sobre o Autor

Online