Esporte

Morre Zecão, ídolo do São Bento e da Lusa

O sorocabano defendeu o Bentão no início da década de 70 em 37 partidas oficiais
Morre Zecão, ídolo do São Bento e da Lusa
Goleiro também se destacou como técnico. Crédito da foto: Reprodução / Internet

Na madrugada desta quinta-feira (16), o ex-goleiro e ex-técnico do São Bento, José Carlos Picini, o Zecão, faleceu em Sorocaba, aos 70 anos. O sorocabano defendeu o Bentão no início da década de 70 em 37 partidas oficiais. Além disso, também comandou o clube entre 1986 e 1993.

Zecão atuou pelo Fortaleza, time da Companhia Nacional de Estamparia onde trabalhou, até chamar a atenção do Azulão e iniciar a sua trajetória no futebol profissional. Em nota, a direção do São Bento lamentou a morte do ex-jogador.

“O Esporte Clube São Bento lamenta o falecimento do ex-goleiro e técnico Zecão, revelado pelo Azulão de Sorocaba na década de 70. Desejamos os nossos mais sinceros sentimentos à família e amigos, neste momento de profunda tristeza”, disse a diretoria do clube em nota oficial.

Leia mais  Clubes querem competição mais curta

Em 1973, Zecão se transferiu para a Portuguesa, onde atingiu o status de ídolo. No clube paulistano, esteve em campo na final do Campeonato Paulista de 1973, que, por um erro na contagem da penalidades pelo árbitro Armando Marques, teve o título dividido com o Santos.

“Foi com a camisa da Portuguesa que ele brilhou e fez história com títulos, defesas e sua inesquecível camisa amarela. Ele foi o titular da meta rubro-verde na conquista do Campeonato Paulista de 1973 e do vice Campeonato Paulista de 1975”, destacou a nota.

Após a passagem pela Lusa, que durou até 1976, o ex-goleiro defendeu o América-RJ, o Operário-MS e o Marília. Com o fim da carreira como atleta profissional, foi treinador de futebol, dirigindo o clube sorocabano e também a Portuguesa. (Da Redação)

Comentários