Esporte

Final da Copa do Brasil muda de horário

Final da Copa do Brasil muda de horário
Lance da partida entre Grêmio e Palmeiras, na Arena do Grêmio, em partida valida pela Campeonato Brasileiro 2020. Crédito da foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aceitou o pedido do governo gaúcho e mudou o horário do primeiro jogo entre entre Grêmio e Palmeiras, amanhã (28), em Porto Alegre, pela decisão da Copa do Brasil, que passa das 16h para as 21h.

“O governo solicitou que a partida fosse disputada após às 20h e, mediante consulta aos clubes envolvidos, às respectivas federações e à TV Globo, detentora dos direitos de transmissão da competição, a CBF definiu o horário das 21h”, informou a CBF, ontem, em comunicado.

O motivo da alteração do início do jogo está relacionado à pandemia da Covid-19. O governo gaúcho argumentou que a partida às 16h poderia gerar aglomerações em bares e restaurantes, com torcedores se reunindo para acompanhar a partida. Já o início às 21h, a tendência é que os fãs assistam ao jogo em casa, pois haverá toque de recolher às 20h na capital gaúcha.

Leia mais  Cultura vai transmitir a temporada 2021 da F-Indy, no GP do Alabama

O segundo jogo da final da Copa do Brasil, marcado para dia 7, será disputado às 18h, no Allianz Parque. Nas duas partidas não será permitida a presença de público.

Evento cancelado

O Allianz Parque anunciou ontem (26) que cancelou o evento previsto para amanhã e que reuniria duas mil pessoas no estádio para a transmissão da final da Copa do Brasil entre Grêmio e Palmeiras, que será em Porto Alegre. O gestores da arena atenderam a uma solicitação do Ministério Público (MP) e desmarcaram qualquer atividade para evitar o risco de contágio do novo coronavírus.

“Lamentamos cancelar o evento, porém diante do agravamento da pandemia entendemos ser essa a decisão correta. Esperamos apenas que outras atividades e casas de evento também se adequem para reduzir o contágio evitando assim que esse seja um esforço isolado”, disse o CEO do Allianz Parque, Claudio Macedo. A arena prometeu devolver todo o dinheiro de quem adquiriu os ingressos.

O planejamento era reunir até duas mil pessoas distribuídas em 500 mesas espalhadas pelo gramado a uma distância de dois metros entre si para poder ver a decisão de dentro de um estádio e de olho em um telão. Os ingressos custavam de R$ 360 a R$ 600. A organização garantia que, para separar uma mesa da outra, haveria grades e procedimentos de segurança para evitar a aglomeração. (Estadão Conteúdo)

Comentários