Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Estreante salvador

21 de Agosto de 2020

Estreante salvador O atacante chegou ao São Paulo no dia anterior, entrou no segundo tempo e garantiu o empate tricolor. Crédito da foto: Marco Galvão / Zimel Press / Estadão Conteúdo (20/8/2020)

O São Paulo contou com o gol do estreante Luciano para evitar nova derrota no Campeonato Brasileiro, ontem (20), no Morumbi: ele garantiu o empate por 1 a 1 com o Bahia, pela quarta rodada. Mas o resultado não traz qualquer alívio ao elenco e ao técnico Fernando Diniz, cobrados pelos torcedores antes mesmo do jogo começar e chamados de “amarelões” nos arredores do estádio, que não teve público.

Sob esse clima, tendo o retorno de Vitor Bueno, recuperado de lesão, e a escalação de Igor Vinicius na lateral direita por opção de Fernando Diniz, o São Paulo perdeu uma chance clara de gol logo no começo, com Pablo. Porém, logo começou a correr riscos. Em lance revisado pelo VAR, a arbitragem marcou pênalti de Igor Vinicius em Rodriguinho, mas Tiago Volpi defendeu a cobrança de Gilberto, aos 17 minutos. Aos 20 não houve jeito: Rodriguinho recebeu a bola na esquerda e lançou Rossi, nas costas de Arboleda. Ele dominou e bateu no canto, fazendo 1 a 0.

A partir daí, o duelo se tornou um confronto de ataque contra defesa, mas de poucas finalizações certas. Em cruzamento de Daniel Alves, Pablo, livre, cabeceou para fora. No mais, apenas um chute para muito longe de Pablo e outro travado de Tchê Tchê até a saída do intervalo.

Na volta para o segundo tempo, Diniz apostou em Luciano, que chegou ao clube no dia anterior. O Bahia, mais organizado, aproveitou a defesa aberta do São Paulo e só não marcou aos dez, com Gilberto, por causa de boa defesa de Volpi. Élber quase fez um gol olímpico, acertando o travessão. Os baianos perderam o goleiro Douglas por lesão, mas o reserva Anderson manteve segurança em um chute cruzado de Vitor Bueno.

Diniz encheu o time de atacantes -- eram quatro ao fim do jogo. E sem conseguir criar com a bola no chão, restou ao São Paulo contar com o jogo aéreo para empatar o jogo. Aos 39 minutos, Reinaldo cruzou na área, Gonzalo Carneiro desviou e Luciano, livre, cabeceou para as redes. No lance seguinte, quase veio a virada, em novo cruzamento de Reinaldo, que Pablo tirou mal. Nos acréscimos, Élber acertou o travessão.

Como cada time teve um jogo adiado, o São Paulo está com quatro pontos em três compromissos, na 13ª posição, e o Bahia, com sete, em quarto. Na quinta rodada, ambos jogarão fora de casa e no domingo. O clube paulista visita o Sport na Ilha do Retiro, enquanto o baiano terá pela frente o Ceará no Castelão. (Leandro Silveira - Estadão Conteúdo)

SÃO PAULO 1 x 1 BAHIA

São Paulo - Tiago Volpi; Igor Vinicius (Gonzalo Carneiro), Bruno Alves (Léo), Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê (Helinho), Liziero (Gabriel Sara), Igor Gomes (Luciano) e Daniel Alves; Vitor Bueno e Pablo. Técnico: Fernando Diniz

Bahia - Douglas (Anderson), João Pedro, Ernando, Juninho e Zeca; Gregore (Elton), Ronaldo e Rodriguinho (Daniel); Élber, Rossi (Alesson) e Gilberto (Saldanha). Técnico: Roger Machado

Gols - Rossi, aos 20 minutos do primeiro tempo. Luciano, ao 39 minutos do segundo tempo

Árbitro - Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)

Cartões amarelos - Vitor Bueno e Gabriel Sara (São Paulo); Gregore e Zeca (Bahia)

Local - Morumbi, em São Paulo (SP)