Esporte

Com recorde, CBF apresenta receita de quase R$ 1 bilhão em 2019

CBF atribui crescimento em 2019 aos patrocínios, direitos de transmissão e Fundo de Legado da Copa do Mundo de 2014
Crédito da foto: Lucas Figueiredo / CBF

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) apresentou nesta terça-feira (17) os números de 2019 e apontou um novo recorde: a entidade registrou uma receita de R$ 957 milhões, uma elevação de 43,3% em comparação ao ano anterior. Em 2018, a cifra foi de R$ 668 milhões. Os números foram divulgados após serem aprovados, por unanimidade, na Assembleia Geral da CBF.

Com o anúncio da receita recorde, a entidade ampliou sua arrecadação pelo segundo ano consecutivo. Antes disso, em 2017, a receita foi de R$ 590 milhões, uma queda em relação a 2016, quando registrou R$ 647 milhões. Por sinal, 2017 foi o único ano em que a receita da entidade caiu nos últimos dez anos. Para efeito de comparação, em 2010 a cifra era de R$ 263 milhões.

Leia mais  Tesouro Direto tem emissão líquida recorde de R$ 1,57 bilhão em abril

A CBF atribuiu o crescimento em 2019 à elevação dos patrocínios, direitos de transmissão e Fundo de Legado da Copa do Mundo de 2014. A entidade não revelou as cifras de cada item. Com a alta receita, o superávit alcançado foi de R$ 190 milhões, um aumento de 265% em comparação a 2018, segundo a entidade.

De acordo com a confederação, a maior parte desta receita, ou R$ 535 milhões, foi investido na própria entidade, sendo R$ 215 milhões destinados ao custeio das seleções masculina e feminina e também da base. E R$ 320 milhões foram “investidos na realização de competições e no fomento do futebol em todos os estados brasileiros”.

“A CBF é hoje uma grande empresa brasileira, com gestão e resultados na proporção do seu porte. Chegamos a mais de meio bilhão de reais investido no futebol nacional apenas em 2019. Se considerarmos os últimos três anos, os valores aportados superam R$ 1,37 bilhão”, declarou o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

Leia mais  Indy volta a mudar calendário

A confederação ainda revelou que seu ativo total ao fim de 2019 atingiu o valor de R$ 1,248 bilhão. No final de 2018, era de R$ 1,046 bilhão.

“Em 2019 tivemos sucesso onde mais importa, que é dentro de campo. As seleções brasileiras foram protagonistas no ano que passou. Vencemos a Copa América, a Copa do Mundo Sub-17, o Torneio de Toulon (hoje chamado de Torneio Maurice Revello), o Sul Americano Sub-15, além de outros torneios de base no exterior e no Brasil. Os times masculino e feminino garantiram suas presenças nos Jogos Olímpicos. Nossas competições foram todas concluídas com êxito. O Campeonato Brasileiro teve recorde de público nos estádios e tivemos um ano de grandes investimentos na seleção e no futebol feminino”, declarou Caboclo. (Estadão Conteúdo)

Comentários