Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Com dez atletas positivados, Goiás começa mal o Brasileirão

11 de Agosto de 2020

Com dez atletas positivados, Goiás começa mal o Brasileirão A partida foi suspensa a poucos minutos do apito inicial, quando o São Paulo já estava em campo. Crédito da foto: Carlos Costa / Futura Press / Estadão Conteúdo (9/8/2020)

Marcado para domingo (9), pela rodada de abertura do Campeonato Brasileiro, o jogo entre Goiás e São Paulo não aconteceu. A partida estava programada para as 16h, mas, horas antes, o Goiás informou ao delegado da CBF que dez dos 23 jogadores do elenco que estava concentrado foram infectados pelo novo coronavírus. O clube recebeu os resultados dos exames na manhã de domingo. Na contraprova, nove testaram positivo.

Assim, o Goiás entrou com um pedido no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para a partida ser adiada e ele não perder os pontos por WO. A solicitação foi acatada. Antes disso, porém, as informações eram conflitantes sobre a realização do jogo e isso fez o São Paulo aquecer seus jogadores e entrar em campo no estádio da Serrinha. O Goiás havia, entretanto, divulgado sua escalação.

“O respaldo é simples: dez dos 23 atletas testaram positivo, infelizmente fomos comunicados dos resultados apenas hoje (domingo). Todos os jogadores estavam concentrados, recebemos essa notícia de manhã com jogo às 16h. Dentro desse fato, agimos com coerência. Teríamos 13 jogadores, com 11 em campo, dois reservas e sem goleiro. Tenho de lamentar, iria ser uma festa bonita. Prevaleceu o bom senso”, disse o presidente do Goiás, Marcelo Almeida. Dos dez atletas contaminados pela Covid-19, oito seriam titulares contra o São Paulo.

Farpas

A situação gerou uma troca de farpas entre os diretores dos dois clubes. O presidente do Goiás criticou a postura do São Paulo após a suspensão da partida.

“O São Paulo agiu de forma bastante fria. Veio aqui com o propósito de ir para o jogo, caso ele existisse. Como eu sabia que tínhamos dado entrada com o pedido de liminar no STJD e estávamos a poucos minutos de ter essa liminar referendada, procurei o Raí (diretor de futebol do São Paulo), que está aqui em Goiânia, e posicionei: ‘olha, vocês estão entrando em campo, mas pode acontecer de ter uma liminar a nosso favor’.

Ele falou: ‘vamos esperar o comunicado oficial’. Uma coisa fria, ninguém me ligou, me procurou, eu que fui atrás e avisei‘, declarou Marcelo Almeida. A partida foi suspensa a poucos minutos do apito inicial.

Nas mídias sociais

Pelas redes sociais, o São Paulo disse ser a favor do adiamento da partida. “O São Paulo manifesta apoio e informa que está de acordo com a decisão de adiamento do jogo deste domingo, em Goiânia. Não há nada mais importante, neste momento, do que preservar a saúde e refletir à sociedade a importância dos cuidados.”

Em nota oficial, a diretoria do São Paulo cobrou “profissionalismo” de “outras instituições”, sem citá-las nominalmente.

“Devido aos fatos relatados, não havia realmente condições de segurança para que o jogo deste domingo fosse realizado, e o desfecho de voltar para casa sem poder disputar a partida nos faz relembrar a importância de que o mesmo profissionalismo praticado pelo São Paulo se reflita em outras instituições. É preciso ter responsabilidade diante de uma doença que já fez mais de 100 mil vítimas no Brasil. A exposição a que foram submetidos representa prejuízo aos atletas, comissão técnica e funcionários do São Paulo, com a lembrança de que, da nossa parte, foram seguidas as precauções em respeito à gravidade da pandemia.”

Daniel Alves, por sua vez, se mostrou irritado com a situação. “Eu gostaria de dizer que é inadmissível o que aconteceu hoje, não é por irresponsabilidade que tenhamos que viver esse tipo de coisa que fomos exposto a viver hoje. Ou criamos uma consciência e somos profissionais ou é uma perda de tempo o que estamos fazendo! Se é a vida o mais importante, então o resto não tem sentido!”, declarou o jogador em uma rede social.

Com a não realização da partida contra o Goiás, o São Paulo vai estrear no Brasileirão na quinta-feira (13), quando receberá o Fortaleza, no Morumbi, às 19h15, em partida válida pela segunda rodada. (Da Redação, com informações de Estadão Conteúdo)