Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Cancelamento da Olimpíada de Tóquio volta a ficar em voga

15 de Abril de 2021

Olimpíada terá apenas torcedores do Japão Cancelamento voltou a ser cogitado por conta de novas ondas de contaminação no Japão. Crédito da foto: Arquivo / Agência Brasil

Com nova onda de contaminações por Covid-19 e vacinação em ritmo lento, o cancelamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio, já adiados em um ano, voltou a ficar em voga nesta quinta-feira (15). Toshihiro Nikai, do Partido Liberal Democrático, que governa o País, afirmou que esse pode ser o último recurso.

"Precisamos cancelar sem hesitação se eles (os Jogos) não forem mais possíveis. Se os contágios se propagarem por causa da Olimpíada, não sei para que serve o evento", declarou Nikai em uma entrevista ao canal japonês TBS.

No entanto, ele disse que a vontade é, sim, realizar o evento e fazer dele um sucesso, mas que "há vários problemas que precisam ser resolvidos um a um" até lá. Pouco depois, um membro do governo que não quis se identificar confirmou a realização da Olimpíada.

Essa declaração foi feita a 99 dias da cerimônia de abertura dos Jogos, que estão previstos para acontecer entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021. Uma das possibilidades, dita por Taro Kono, ministro japonês responsável pela vacinação, é que não seja autorizada a entrada de espectadores. Anteriormente, foi falado apenas na proibição de estrangeiros.

Vale lembrar, ainda, que além de a vacinação estar em ritmo lento, a maior parte da população japonesa deseja que haja um novo adiamento ou, então, cancelamento dos Jogos, já que estão com medo de novos surtos da doença. (Da Redação, com informações da AFP)