Covid-19 Esporte

Canadá pede adiamento dos Jogos de Tóquio-2020

O País informou que não enviará uma delegação se a competição não for adiada
Os Jogos Olímpicos estão marcados para começar em 24 de julho, enquanto que a Paralimpíada está programada para 25 de agosto. Crédito da foto: Kazuhiro Nogi / AFP

O Comitê Olímpico do Canadá (COC, na sigla em francês) e o Comitê Paralímpico do Canadá (CPC, na sigla em francês), com o respaldo da Comissão de Atletas, confederações esportivas nacionais e o Governo do país, anunciaram na noite de domingo (22) que não enviarão uma delegação canadense para os Jogos de Tóquio-2020. A posição é motivada pela pandemia do novo coronavírus.

“Nós clamamos para o Comitê Olímpico Internacional (COI), Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês) e Organização Mundial de Saúde (OMS) que adiem os Jogos de Tóquio por um ano e oferecemos todo nosso apoio para ajudar a lidar com as complexidades que envolvem esse tipo de mudança. Sabemos que essa é uma atitude delicada, mas nada é mais importante do que a saúde e segurança dos atletas e da comunidade mundial”, disseram os comitês, em nota conjunta.

As entidades lembram que essa é uma questão de saúde pública e que não existe qualquer segurança para os atletas no momento. Quase todos, inclusive, não estão podendo treinar dentro da normalidade porque muitas instalações esportivas estão fechadas para ajudar a diminuir a expansão do vírus pelo mundo.

“Nós agradecemos ao COI por garantir que não pretende cancelar os Jogos de Tóquio e apreciamos o entendimento de que é importante acelerar a decisão de possível adiamento. Nós mantemos a esperança de que o COI e o IPC vão concordar com a decisão de adiar os Jogos como parte de nossa responsabilidade coletiva de proteger nossa comunidade e de trabalhar contra a expansão do vírus”, prosseguiu a nota.

Quem também se posicionou com veemência foi o Comité Olímpico da Austrália (AOC, na sigla em inglês), que pediu aos seus atletas que se preparem para disputar os Jogos de Tóquio-2020 na mesma data que seria realizado este ano, só que em 2021. A entidade acredita que seus esportistas precisam estar mais preocupados neste momento em cuidar da saúde e de seus próximos do que treinar.

“Está muito claro que os Jogos de Tóquio não podem ser realizados agora em julho. Nossos atletas têm sido fantásticos e tendo uma atitude positiva em suas preparações, mas o estresse e as incertezas são um grande desafio para eles neste momento”, comentou Ian Chesterman, chefe de missão da equipe australiana.

Os Jogos Olímpicos estão marcados para começar em 24 de julho, enquanto que a Paralimpíada está programada para 25 de agosto. Neste domingo, o COI pela primeira vez disse que leva em consideração um possível adiamento dos eventos. No sábado, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) já tinha manifestado sua posição pedindo o adiamento de um ano da competição, para ser realizada em julho de 2021. (Estadão Conteúdo)

Comentários