Esporte

Campeonato Brasileiro terá limite de troca de técnicos em 2021

Cada time pode ter só dois treinadores e cada profissional poderá treinar duas equipes
Flamengo é o atual campeão do Campeonato Brasileiro. Crédito da foto: Divulgação.

Fim da dança das cadeiras. Em reunião do Conselho Técnico da Série na última quarta-feira (24), os dirigentes dos clubes participantes do Campeonato Brasileiro aprovaram, por 11 votos a 9, um limite para a troca de técnicos durante a disputa da competição, uma proposta defendida pela CBF há três anos.

“É um grande avanço do futebol brasileiro, que fará bem tanto aos clubes quanto aos treinadores. Vai implicar em uma relação mais madura e profissional e permitir trabalhos mais longos e consistentes. É o fim da dança das cadeiras dos técnicos no futebol brasileiro”, enfatizou Rogério Caboclo, presidente da entidade.

Agora, cada time só poderá demitir um técnico por temporada e um treinador só poderá pedir demissão uma vez (quem pedir pela segunda vez, não poderá comandar outro time na competição), uma limitação que antes não existia.

Leia mais  Rivais do descenso jogam hoje à noite

Caso o time demita um treinador pela segunda vez, somente será possível efetivar no cargo outro profissional de dentro do próprio clube com no mínimo seis meses de casa (por exemplo, um interino ou auxiliar técnico). Agora, caso o treinador quem pedir a demissão, o clube não sofrerá limitação para inscrever um novo nome.

Segundo um estudo divulgado no ano passado, feito pelos pesquisadores Matheus Galdino, Pamela Wicker e Brian Soebbing, o Brasil é o país onde mais ocorrem substituições de treinadores, com uma média de 37,1 trocas por temporada do Brasileirão (acompanhamento realizado entre 2003 e 2018).

A regra será válida para o Campeonato Brasileiro de 2021, que começará no próximo dia 29 de maio e está previsto para terminar em 5 de dezembro. (Da Redação)

Comentários