Esporte São Bento

Ano foi bom para o São Bento com aproveitamento acima de 40%

Ao longo de 53 jogos em 2018, o Bentão teve um aproveitamento de 42,7% no Campeonato Paulista e no Brasileirão
Ano foi bom para o Bentão
O aproveitamento foi de 42,7% dos pontos disputados. Crédito da foto: Erick Pinheiro / Arquivo JCS (7/11/2018)

Ao longo de 53 jogos em 2018, o São Bento teve um aproveitamento de 42,7% dos pontos disputados em suas participações no Campeonato Paulista e na Série B do Brasileirão. Foram 16 vitórias, 20 empates e 17 derrotas, que renderam ao clube a 11ª colocação no estadual e a 13ª no nacional.

A equipe disputou mais de 50 jogos oficiais ao longo de uma temporada, com calendário completo de janeiro até o fim de novembro, o que se repetirá em 2019. Um dos destaques em 2018 foi a vitória por 5 a 2 contra o Coritiba no dia 6 de novembro.

Os números mostram bem o que foi a temporada do Bentão: de bastante equilíbrio e regularidade. Nas 53 vezes em que esteve em campo, o Azulão balançou as redes adversárias 58 vezes e, por outro lado, sofreu 54 gols. Em número de cartões, foram 125 amarelos e quatro vermelhos. As expulsões vieram apenas na Série B do Brasileirão, já que a equipe foi uma das que terminou o Paulistão sem perder jogadores.

Leia mais  Nada de moleza: São Bento treina forte e espera retorno do Paulista

A dificuldade em encontrar um “homem-gol” se reflete no quesito artilharia ao longo do ano. Coube a Francis, com sete gols em 15 jogos, a melhor marca. Ele chegou para a disputa do segundo turno da Série B e já deixou o clube a pedido do Vitória de Guimarães-POR, detentor dos seus direitos.

Cobrador oficial de pênaltis da equipe, o capitão Marcelo Cordeiro foi às redes seis vezes. O terceiro melhor marcador beneditino na temporada também já deixou o clube. Trata-se de Diogo Oliveira, com quatro gols. O mesmo aconteceu com Ricardo Bueno e Luizão, ambos com três. Abaixo deles, diversos outros atletas marcaram duas vezes, casos dos atacantes Anderson Cavalo, Lúcio Flávio e Zé Roberto, além dos zagueiros remanescentes Anderson Salles e Ewerton Páscoa.

A troca de treinador no meio da temporada após quatro anos também dividiu a equipe em número de jogos sob um determinado comando. Antes de ser demitido, em junho, Paulo Roberto Santos treinou o São Bento em 27 oportunidades (os 15 jogos do Paulistão mais as 12 primeiras rodadas da Série B).

Interino por um curto período, o preparador físico Diego Kami Mura esteve à beira do gramado em dois jogos até a chegada de Marquinhos Santos, que assumiu a equipe na 15ª rodada da competição nacional, somando 24 partidas. Em 2019, ele terá sua primeira temporada atuando na montagem do elenco.

Leia mais  Esperando volta, jogadores do São Bento treinam por primeira vitória

Em número de atuações, o recordista foi o goleiro Rodrigo Viana, que acertou com o Botafogo-SP para a próxima temporada, e fez 48 jogos no ano. Ficou de fora somente em dois jogos do Paulista, por lesão, e nas três rodadas finais da Série B, depois de não chegar a um acerto para a renovação.

O volante Fábio Bahia, com 47 partidas, é o segundo colocado neste quesito. Aos 35 anos, ele vai para sua quarta temporada com a camisa beneditina. É uma das referências do elenco. Em 2018, Fábio Bahia marcou um gol, a exemplo do terceiro jogador a mais atuar pelo clube na temporada, o também volante Dudu Vieira, que fez 34 jogos, todos na Série B. Dudu acertou com o Novorizontino para o próximo ano. (César Santana)

Comentários