#Eleições2018 Sorocaba e Região

Sorocaba mantém cinco deputados; confira quem foi eleito pela cidade

São dois nomes eleitos para a Câmara Federal e outros três para a Assembleia Legislativa
Lippi, Jefferson, Carlos César e Maria Lucia Amary foram reeleitos.

 

Os deputados federais Vitor Lippi (PSDB), Jefferson Campos (PSB) e os estaduais Maria Lúcia Amary (PSDB) e Carlos Cezar (PSB) garantiram a reeleição e seguem com suas cadeiras na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Além deles, como estadual representando Sorocaba se elegeu o Agente Federal Danilo Balas (PSL). Já Raul Marcelo (Psol) não conseguiu se reeleger. Veja no quadro o número de votos que cada um dos candidatos da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) recebeu. Os números, no entanto, não equivalem à totalidade, já que até o fim da noite de ontem restava uma pequena parcela de urnas a serem contabilizadas. O resultado oficial deve ser divulgado em breve pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Embora não tenha a cidade como seu reduto eleitoral, o sorocabano Tenente Guilherme Derrite (PP) também se elegeu deputado federal. Ele atua como policial militar nas Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) e recebeu mais votos que Campos.

Outros candidatos bastante conhecidos na cidade, entre eles alguns que já exerceram mandatos em diferentes esferas do poder público, não obtiveram êxito. São os casos da vice-prefeita (que já anunciou que retorna ao posto após se afastar para se dedicar às eleições), Jaqueline Coutinho (PTB), dos vereadores Fausto Peres (Pode) e Vitão do Cachorrão (MDB), dos ex-vereadores Carlos Leite (PDT) e Helio Godoy (PRB) e do ex-deputado Hamilton Pereira (PT), que concorriam a uma cadeira na Alesp, além do ex-vereador Izídio de Brito (PT), que pleiteava uma vaga na Câmara Federal.

Região

Algumas mudanças marcam as demais cidades da RMS no que se refere às cadeiras de deputados. O deputado federal e ex-prefeito de Itu Herculano Passos (MDB) se reelegeu a exemplo do deputado estadual Rodrigo Moraes (DEM), também de Itu. A cidade dos exageros terá ainda uma representante feminina, que figura como novata: Monica da Bancada Ativista (Psol), a mais votada entre os estaduais da região, 10ª colocada no Estado.

Por outro lado, o pai de Rodrigo Moraes, o deputado federal Missionário José Olímpio (DEM), não repetiu o feito de se reeleger e deixa de figurar em um cargo eletivo após mais de 20 anos. O mesmo acontece com a esposa de Herculano, a deputada estadual Rita Passos (PSD), que não se reelege assim como Edson Giriboni (PV), de Itapetininga.

Comentários

Sobre o Autor

César Santana