BLOG COPA 2018


Neymar supera Romário e se torna quarto maior artilheiro da seleção




Neymar superou nesta sexta-feira (22) o ex-atacante Romário em gols pela seleção brasileira. O atual camisa 10 do Brasil fez o segundo gol na vitória por 2 a 0 sobre a Costa Rica e chegou à marca de 56 gols, contra 55 do tetracampeão. 

Agora, apenas três jogadores estão à frente de Neymar: Pelé, com 95 gols, Ronaldo, com 67, e Zico, com 66. Já a média de gols de Neymar é similar à de Ronaldo (0,64 por jogo). Romário supera essa marca, com 0,74.

Neymar também igualou Romário em número de gols marcados em Copas. O camisa 10 da seleção de Tite soma cinco gols em Mundiais -foram quatro em 2014 e agora um em 2018. O ex-atacante fez os cinco gols na campanha do tetra em 1994.

Veja o ranking:

1º Pelé - 95 gols em 114 jogos (média: 0,83)

2º Ronaldo - 67 gols em 105 jogos (média: 0,64)

3º Zico - 66 gols em 88 jogos (média: 0,75)

4º Neymar - 56 gols em 87 jogos (média: 0,64)

5º Romário - 55 gols em 74 jogos (média: 0,74)
 


Nigéria vence e 'ajuda' a Argentina na Copa




A Nigéria venceu a Islândia pelo placar de 2 a 0, na tarde desta sexta-feira (22), na Arena Volgogrado. Os gols foram marcados por Ahmed Musa aos 3' e aos 29' do segundo tempo.

Com o resultado, o Grupo D ficou embolado. A Croácia já está classificada com 6 pontos. A Nigéria é a segunda colocada com 3, à frente da Islândia e da Argentina, com 1 ponto.

 


Capitão do Brasil, Thiago Silva exalta alívio após 1ª vitória na Copa




Escalado por Tite como capitão na vitória por 2 a 0 sobre a Costa Rica nesta sexta-feira (22), o zagueiro Thiago Silva valorizou o alívio que o primeiro triunfo traz à seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia. Após estrear com empate por 1 a 1 diante da Suíça, o Brasil ficou em situação mais confortável para ficar com uma das vagas do Grupo E nas oitavas de final. Os dois gols foram marcados nos acréscimos do segundo tempo.

"Quando ganha um jogo assim, no apagar das luzes, isso automaticamente lhe dá uma tranquilidade para o jogo seguinte. Faltava apenas o gol, que estava insistindo em não sair. A equipe criou, chutou. Passamos a responsabilidade para o goleiro adversário. O grande mérito foi não ter desistido em nenhum minuto, mesmo depois do pênalti anulado, sempre com o intuito de jogar um grande futebol", disse o defensor do Paris Saint-Germain após a partida.

Thiago Silva também comentou sobre o lance mais polêmico do jogo, em que o árbitro holandês Bjorn Kuipers inicialmente marcou um pênalti sobre Neymar, mas voltou atrás após revisar o lance com auxílio do VAR (árbitro de vídeo). O uso da tecnologia gerou controvérsias contra a Suíça, com protesto formal da CBF junto à Fifa.

"É difícil de argumentar. Faltavam poucos minutos e, se fosse argumentar [com o árbitro], ia levar isso para frente e não teria tempo suficiente para fazer o gol. A decisão foi tomada, não vai mudar. Nessas horas, temos de ter tranquilidade para falar. Ele decidiu anular, mas a equipe foi premiada, porque acreditou até o fim", disse. (Folhapress)