BLOG COPA 2018


Franceses celebram chegada da seleção campeã




Após garantir o bicampeonato mundial, a seleção francesa chegou a Paris e teve uma recepção grandiosa no aeroporto Roissy-Charles de Gaulle, nos arredores da capital. Um tapete vermelho foi estendido na saída dos jogadores do avião. À frente da fila, o goleiro e capitão Hugo Lloris ergueu a Copa do Mundo e mostrou aos funcionários do aeroporto que organizaram a recepção.

Um ônibus com a inscrição "Campeões do mundo" os esperava para levá-los pela cidade, onde uma festa está programada. Funcionários da companhia aérea e do aeroporto deram uma mostra do que os bicampeões receberão nas ruas de Paris. Jogadores como Paul Pogba mostraram muita animação. O técnico Didier Deschamps celebrava de maneira mais discreta. Com bandeiras e cânticos, os franceses comemoram o título levantado 20 anos depois do primeiro.

Até a tripulação do voo aproveitou para festejar com os jogadores. O piloto mostrou à "TV5Monde" uma foto em que aparece beijando a taça, privilégio geralmente reservado apenas a campeões do mundo e chefes de Estado.

A seleção da França fará uma carreata em Paris para comemorar o título com a população. Cartão postal da capital, a Champs-Élysées lotou quatro horas antes do desfile da delegação.

De acordo com as autoridades, várias linhas de ônibus não estão funcionando e algumas ruas foram fechadas. Cerca de 90 mil policiais estão fazendo a segurança do evento.

O ambiente, até o momento, tem aparência pacífica, diferente da festa de domingo. Os torcedores se viram como podem em busca de espaço para acompanharem o desfile da seleção da França.


Seleção croata é recebida com festa em Zagreb




Orgulhosos pela melhor campanha da história da Croácia em uma Copa do Mundo, milhares de torcedores recepcionaram com uma grande festa a seleção do país na chegada dos jogadores à capital Zagreb, nesta segunda-feira, um dia depois da derrota por 4 a 2 para a França na final realizada em Moscou.

Em sua grande maioria vestindo o tradicional uniforme quadriculado em vermelho e branco e exibindo bandeiras croatas, a torcida marcou presença em bom número já no aeroporto e depois acompanhou a carreata do time nacional rumo à praça central da cidade, que ficou lotada para saudar os vice-campeões mundiais.

Ao longo do trajeto realizado em um ônibus com a sua parte superior aberta, os atletas retribuíram o carinho dos fãs que gritavam os seus nomes e também distribuíram autógrafos para aqueles que conseguiram chegar perto do veículo em meio à multidão.

Em outro sinal de reconhecimento ao feito histórico obtido com o vice-campeonato mundial, jatos da Força Aérea da Croácia também escoltaram o avião que trouxe a seleção quando a aeronave entrou no espaço aéreo do país e sobrevoou Zagreb.

"Campeões! Campeões!", gritaram os torcedores aos jogadores antes de eles pisarem no tapete vermelho que foi estendido já na pista do aeroporto da capital croata e no qual os atletas andaram logo depois de saírem do avião.

Com uma população de cerca de 4 milhões de habitantes, a pequena Croácia foi tomada por clima de grande euforia desde a última quarta-feira, quando a seleção do país derrotou a Inglaterra por 2 a 1, em Moscou, e garantiu vaga na primeira decisão de Copa do Mundo de sua história. Até então, o melhor resultado do futebol do país havia sido o terceiro lugar no Mundial de 1998, na França.

A campanha de sucesso tem sido descrita como o maior feito da história do esporte croata, enchendo de orgulho a sua população e ajudando a unir um país que enfrentou uma guerra para se tornar nação independente na década de 1990, quando deixou de ser uma república da Iugoslávia após plebiscitos que garantiram uma vitória esmagadora aos separatistas em 1991. Porém, após conflitos sangrentos, o território croata chegou a ser ocupado por milícias sérvias. E apenas após intervenção militar da ONU para assegurar a paz nesta região, o país foi declarado como independente em 1992.

Para que a festa de recepção da seleção croata pudesse contar com o maior número possível de torcedores, a companhia estatal ferroviária reduziu pela metade o preço das passagens para Zagreb, enquanto autoridades da capital nacional anunciaram que o transporte público seria gratuito nesta segunda-feira.

A TV estatal croata também clamou para que os torcedores aproveitassem este "momento histórico" que é o retorno dos jogadores da seleção ao país. Já outros veículos da imprensa local descreveram os atletas como "nossos heróis" pela campanha na Rússia.


'O rei sempre continuará sendo rei', diz Mbappé em resposta a Pelé




O atacante Kylian Mbappé respondeu mensagem de Pelé, que, depois de ver o jovem igualar mais um de seus recordes na final da Copa do Mundo de 2018 neste domingo (15), declarou que "teria que tirar a poeira das chuteiras".

"O rei sempre continuará sendo rei", escreveu o francês, justamente na resposta à mensagem que o ex-camisa 10 brasileiro publicou em suas redes sociais à tarde.

Mbappé fez história ao marcar o quarto gol da vitória da França por 4 a 2 sobre a Croácia na final do Mundial da Rússia. Aos 19 anos, o camisa 10 francês foi o jogador mais jovem a balançar as redes em uma final de Copa desde que Pelé, então com 17 anos, marcou duas vezes para o Brasil na vitória por 5 a 2 diante da Suécia na decisão de 1958.

O astro do Paris Saint-Germain, que ganhou o prêmio de revelação da Copa depois da final, já havia igualado outra marca do ídolo brasileiro nas oitavas de final contra a Argentina, tornando-se o primeiro desde Pelé a marcar dois gols em um jogo de mata-mata do Mundial.