Economia

Venda de veículos acelera no final do ano em Sorocaba

No acumulado de 11 meses, alta é de 14% em relação ao mesmo período de 2017
Venda de veículos acelera no final do ano em Sorocaba
Juros menores e entrada do 13º salário facilitam negociações. Crédito da foto: Emidio Marques

Mês a mês, o setor automotivo tem demonstrado sinais reais de recuperação no País e em Sorocaba não é diferente. Estes sinais ficam claros ao observar os números da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Na cidade, de janeiro a novembro, foram vendidos 14.493 veículos novos, um aumento de 14,5% em relação ao mesmo período de 2017, que teve 12.659 aquisições. Os emplacamentos em 11 meses, aliás, já superam o total do ano passado (13.999).

Além do aumento registrado no comparativo do acumulado de 11 meses, também houve crescimento se analisados novembro de 2018 e novembro de 2017. Foram vendidos 1.319 veículos ante 1.133, o que significa alta de 16,4%. No último mês, em Sorocaba, 930 automóveis, 293 motocicletas, 77 comerciais leves, 18 caminhões e um ônibus passaram pelo processo de emplacamento, indica o levantamento da Fenabrave. A expectativa é que em dezembro, com o 13º salário, as vendas mensais sejam ainda maiores.

Nas palavras do gerente da concessionária Fiat Soma Campolim, Evandro Alamino Bergara, “o Brasil está numa fase muito bacana” no que se refere ao mercado automotivo. Na Fiat, ao menos, ele revela que o crescimento nas vendas tem sido de 17% em relação ao ano anterior.

Leia mais  Inflação fica negativa e atinge menor taxa para novembro desde 94

 

“Uma série de fatores contribui para isso, a questão da taxa de juros mais baixa e a (taxa) Selic chegando ao menor índice desde o início da série histórica são alguns deles”, afirma. De novembro em diante, Bergara cita a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência como principal motivo para o aquecimento do setor. “Ganhou o presidente que os empresários estavam esperando.”

Para dezembro, Bergara projeta a continuidade dos números positivos. Diz que um dos carros fortes da marca, a Fiat Toro, recebeu bônus de desconto de R$ 16 mil e os Fiat Argo e Mobi de R$ 1 mil, além de a concessionária possibilitar a compra de veículos com a primeira parcela prevista apenas para depois do Carnaval de 2019. “A gente pensa em aproveitar essa ‘maré boa’. Se a gente continuar da forma que vínhamos fazendo em novembro, dezembro vai ser de sucesso”, prevê.

O gerente da concessionária Bicudo Campolim, Thiago Augusto Lopes Araujo, atribui o cenário à maior confiança do consumidor. “E também sentimos que o mercado tem liberado um pouco mais de crédito, comprar carro está mais acessível à classe média baixa”, comenta.

Leia mais  Petrobras eleva em 1,6% o preço da gasolina nas refinarias no sábado

 

Segundo ele, uma outra loja da empresa, de seminovos, no Centro, registrou somente em novembro alta de 48% em relação ao trimestre anterior. “O movimento Bolsonaro influencia muito nisso. Esse final de semana fui ao shopping e quase não consegui entrar. O shopping é um termômetro bom, mostra que a economia está reagindo”, argumenta.

Araujo também demonstra otimismo para o último mês do ano. “Ano passado fiz um volume 21% maior do que faço naturalmente e estimo manter neste ano. Mas, pelo movimento desses seis primeiros dias do mês (de dezembro), acredito que pode até crescer.” (Esdras Felipe Pereira)

Comentários