Economia

Venda de motos aumenta em junho em Sorocaba

As vendas de motocicletas novas em Sorocaba cresceram 6% em junho na comparação com o mês anterior e 7% com relação ao mesmo mês do ano passado. Foram 299 emplacamentos no mês passado e 281 em maio. O resultado positivo para as motos ocorre em meio a uma queda nas vendas dos veículos em geral na cidade, de 3,94% no mês, passando de 1.166 emplacamentos em maio para 1.120 em junho. Os dados são da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Para o gerente de vendas da Walk Motos, Guilherme Aversa, o preço dos combustíveis motiva os consumidores a buscarem opções com melhor rendimento. “O aumento da gasolina acaba aumentando a procura.” Há modelos que fazem até 40 quilômetros por litro, diz Aversa. Essa economia é, inclusive, trabalhada na comunicação utilizada pela concessionária em suas redes sociais. Além disso, segundo o gerente, teriam ocorrido emplacamentos represados, pois se aguardava a chegada de unidades.

A motocicleta continua sendo o primeiro veículo para muitas pessoas, diz Aversa, mas também há aqueles que a adquirem como uma opção de deslocamento mesmo já possuindo carro. A avaliação é de que as vendas ao longo de 2018 têm melhorado e a expectativa para o próximo mês é de ao menos manter o ritmo.

Leia mais  Abertura de empresas bateu recorde em 2020

Foram emplacados 1.120 veículos em Sorocaba em junho de 2018, enquanto no mesmo mês do ano passado foram 1.076, um crescimento de 4%. No primeiro semestre de 2018 foram vendidos 7.208 veículos, enquanto entre janeiro e junho de 2017 a marca era de 6.485 — aumento de 11,14%.

De maio para junho de 2018, as vendas de automóveis passaram de 777 para 711 (-9,28%); de comerciais leves de 96 para 89 (-7,29); caminhão de 11 para 20 (+81,8%) e no segmento ônibus foi uma venda em cada mês.

Copa e paralisação

Em todo o País, as vendas de carros de passeio e veículos comerciais em junho repetiram o resultado de maio. Foram emplacados 201.987 unidades no último mês, de acordo com a Fenabrave. Em relação a junho de 2017, houve alta de 3,7%. Para a entidade, no entanto, os resultados poderiam ter sido até 10% maiores se não fossem a paralisação dos caminhoneiros, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) abaixo do esperado e até a Copa do Mundo.

Leia mais  Foto feita no Brasil ganha prêmio

A entidade reviu sua projeção de crescimento nas vendas para 2018. Antes, previa alta de 13% nos emplacamentos de veículos leves e agora espera crescimento de 9,7%. Segundo Alarico Assumpção Jr., presidente da Fenabrave, a Copa está influenciando as vendas. “A cada etapa em que o Brasil avança, maior é o impacto. Se o jogo ocorre à tarde, ninguém sai para comprar carros.” Há mais otimismo nos segmentos de veículos pesados, puxado pela atividade agrícola e pelo movimento de renovação de frota.

Em todo o país, a venda de motos teve queda de 8,8% entre maio e junho. Foram vendidas 74.089 unidades no último mês, e a Fenabrave acredita que o número teria sido positivo caso não houvesse a paralisação dos caminhoneiros, que interrompeu a distribuição de motocicletas pelo País. A produção do setor concentra-se na Zona Franca de Manaus. (Com informações da Folhapress) 

Comentários