Economia

Valor da cesta sorocabana sobe mais que inflação no ano

Alta entre janeiro e agosto é de 3,88% frente a um IPCA de 2,54%
Valor da cesta sorocabana sobe mais que inflação no ano
Preço da dúzia de ovos aumentou 6,4%, para R$ 5,77. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (8/3/2019)

A cesta básica sorocabana teve uma queda de 0,69% em agosto, para R$ 608,88. No mesmo mês, a inflação oficial medida pelo IPCA registrou 0,11%. No acumulado do ano (janeiro a agosto) porém, a cesta sorocabana subiu mais que a inflação. Conforme a equipe do Laboratório de Ciências Sociais Aplicadas (LCSA), da Universidade de Sorocaba (Uniso), que faz mensalmente a pesquisa, a alta foi de 3,88% no período. Já a inflação registrou 2,54% nos oito meses de 2019, portanto mais que 1 ponto porcentual de diferença.

Na comparação com agosto de 2018, a cesta sorocaba apresenta alta de 6,35%. A queda em agosto vem depois de uma alta de 0,75% em julho.

Dos 34 itens pesquisados, 16 tiveram queda em agosto. Os produtos que mais baixaram de preço foram o frango (-6,49%), de R$ 6,47 o quilo em julho para R$ 6,05 em agosto; carne de 1ª (-4,63%), de R$ 23,56 o quilo em julho para R$ 22,47 em agosto; e a batata (-4,07%), de 4,18 o quilo em julho para R$ 4,01 em agosto.

Leia mais  Alimentos da cesta básica ficam mais caros em junho

 

A baixa demanda no mercado doméstico é a explicação para a redução nos preços do frango e carne de 1ª, de acordo com o relatório da pesquisa. Embora a carne de 1ª tenha sido o terceiro item com maior queda de preço, foi o que mais contribuiu para o resultado de agosto devido ao seu peso nos gastos dos consumidores.

Em relação à batata, há uma grande oferta devido à boa safra. “Nesse período de seca, a produção tende a ser mais alta e com melhor qualidade. Apesar da queda, o preço da batata está muito superior ao cotado no mesmo mês do ano passado (158,5%), na época o preço do quilo da batata registrado foi de R$ 1,55”, segundo o relatório da pesquisa.

As maiores elevações de preço ficaram com a cebola (12,63%), de R$ 4,91 o quilo em julho para R$ 5,53 em agosto; a dúzia de ovos (6,46%), de R$ 5,42 para R$ 5,77; e o extrato de tomate (4,22%), de R$ 3,08 a embalagem de 370g para R$ 3,21. É a sétima alta da cebola no ano, que acumula 89%. Houve redução de áreas plantadas.

Leia mais  Cesta básica em Sorocaba sobe pela quarta vez no ano e chega a R$ 616

 

Depois de vários meses em queda, o feijão carioca apresentou pequena alta em agosto (2,55%), de R$ 4,70 o quilo para R$ 4,82. A carne de 2ª também teve aumento no mês (2,67%), passando de R$ 16,46 o quilo em julho para R$ 16,90 em agosto.

Além do frango e da carne de 2ª, a carne suína e a linguiça fresca são opções à carne de 1ª para o consumidor, conforme sugestão da equipe da LCSA. O preço médio da carne suína era de R$ 13,36 o quilo no mês passado, e o da linguiça, R$ 13,97. (Da Redação)

Comentários

CLASSICRUZEIRO