Economia

Turismo soma prejuízo de R$ 41,6 bilhões na pandemia

Turismo soma prejuízo de R$ 41,6 bilhões na pandemia
Faturamento do transporte aéreo caiu 64% em setembro. Crédito da foto: José Crespo / Arquivo Agência Brasil (24/5/2019)

O turismo nacional perdeu R$ 41,6 bilhões entre os meses de março e setembro de 2020, período de pandemia da Covid-19 no País. O montante representa uma queda de 44% nas receitas em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). A retração é puxada, principalmente, pelo setor de transporte aéreo.

Em setembro, o turismo apresentou o pior resultado para o mês desde o início da série histórica em 2011 com um faturamento de R$ 8,6 bilhões. O número é 37,6% menor do que no mesmo período de 2019, representando um rombo de R$ 5,2 bilhões. Ainda de acordo com a FecomercioSP, a retração é porcentualmente semelhante ao acumulado do ano, em que o turismo nacional já viu cair em 34,1% seu faturamento.

O prejuízo em setembro foi encabeçado pelo setor de transporte aéreo, que faturou 64,6% a menos do que no mesmo mês de 2019. Apesar do número expressivo, o cenário é de algum otimismo, porque a queda já foi maior em meses anteriores. Em agosto, por exemplo, chegou a 68,8% e, em julho, a 78,1%. Isso se explica não apenas pela baixa demanda, mas pela redução da oferta em 54,5% dos assentos no período, segundo a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac).

Leia mais  Alimentos voltam a pressionar inflação

Entretanto, outra pesquisa da Fecomercio indica que quase um terço das pessoas (31%) querem viajar depois que a pandemia acabar — o que indica uma demanda reprimida. Com isso, a FecomercioSP sugere aos empresários do setor que mantenham os canais digitais ativos. Recomenda ainda adaptar as reservas e os fluxos diante da busca de turistas por locais com flexibilidade de cancelamento ou remarcação, assim como possibilidade de reembolsos. (Estadão Conteúdo)

Comentários