Economia

Sorocaba perde 70 mil linhas de telefone fixo no período de 3 anos

Celulares e aplicativos de comunicação instantânea como o WhatsApp causaram debandada
Sorocaba perde 70 mil linhas de telefone fixo no período de 3 anos
Os aparelhos de telefone de linha fixa se tornam mais raros nas residências brasileiras. Crédito da foto: Erick Pinheiro

Em quase três anos, Sorocaba registrou uma queda de aproximadamente 35% nas linhas ativas de telefonia fixa. De janeiro de 2015 a setembro de 2018, o número passou de 201.190 para 131.003, uma diferença de 70 mil.

Apenas neste ano, em nove meses, a redução foi de 6,41% na cidade: em janeiro, havia o registro de 139.979 linhas em operação. As informações são da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No Brasil, conforme a consultoria Teleco, especializada em telecomunicações no País, 38,8 milhões de telefones fixos ainda estavam funcionando, o que representa densidade de 18,5 acessos para cada 100 habitantes.

Leia mais  WhatsApp é o meio mais barato e rápido de comunicação a distância

 

Professor da Universidade de Sorocaba (Uniso) e especialista em telecomunicações, Henri Marcos Esgalha Castelli comenta as estatísticas. Afirma que, inegavelmente, as redes sociais e os aplicativos de mensagem instantânea, como o WhatsApp, são os principais fatores responsáveis pelo decréscimo no uso de telefones fixos. “Essa redução já começou com a chegada dos celulares, proporcionando a mobilidade. O fato de ter o telefone em mãos, em qualquer lugar, viajando, você não deixa de fazer negócios… Isso tudo já ocasionou em redução.”

Para Castelli, embora a queda no número de linhas fixas possivelmente continue com o passar do tempo, ainda há esforços por parte das operadoras para vincular o serviço. “Eu pergunto para os alunos na sala de aula e, por incrível que pareça, a maioria ainda tem telefone fixo em casa. Sempre pergunto o porquê, se não usam, e muitos falam que, em casa, a família às vezes não quer se desvincular do número”, cita.

Mesmo os telefones fixos sendo alvo frequente de ligações de telemarketing, o especialista não acredita que seja determinante para o cancelamento das linhas.

Pacotes

A pedido da reportagem, o superintendente do Procon-Sorocaba, Laerte Molleta, tratou de uma questão que gera dúvidas para muitos consumidores. Em alguns casos, reclamam que, quando tentam cancelar a linha de telefone fixo dos chamados “combos”, com internet e TV a cabo, são informados de que o valor aumentará.

Em relação à legalidade da situação, ele explica: “Na verdade, nestes casos, você tem um contrato de serviços oferecido ao consumidor por um valor promocional, por adquirir os três (internet, TV e telefone). Então, se você quer cancelar um deles, você tem de assinar um novo contrato, em um preço que será estabelecido pela operadora.”

Molleta recomenda que sejam sempre verificadas as condições dos contratos. E dá uma dica: “Algo que eu posso dizer é que quando você tem um combo fechado e lançam um pacote promocional idêntico ao seu, só que mais barato, você pode reivindicar o mesmo preço.”

Útil e inútil

Sorocaba perde 70 mil linhas de telefone fixo no período de 3 anos
Severina costuma usar seu telefone “só de vez em quando”. Crédito da foto: Erick Pinheiro

Embora a redução de linhas fixas ativas seja evidente, há quem prefira mantê-la. A aposentada Severina Maria da Souza Silva, 66 anos, por exemplo, não abre mão do telefone. “Eu prefiro, minha família toda também usa. Às vezes preciso ligar para longe, tenho família em Pernambuco. Fica um pouco mais caro, mas eu ligo só de vez em quando.”

Leia mais  Aplicativos e internet mudam hábitos no uso celulares

O advogado Lucas Pereira, 23, preferiu desativar a linha de telefone fixo em casa. Segundo ele, o serviço perdeu a utilidade. “A gente usa o celular para tudo hoje em dia, então quase não recebia ligações, não tinha razão para manter o fixo parado”, resume. (Esdras Felipe Pereira)

Comentários